Fernando Barenco

Apesar de tudo, importação de carros antigos teve resultado positivo em 2020

importação de carros antigos

Pandemia, dólar alto e economia em frangalhos não impediram a chegada de mais de uma centena de clássicos importados ao Brasil no ano passado

Pandemia do Novo Coronavirus, dólar nas alturas, economia em baixa no mundo inteiro, desemprego galopante… apesar de todos os fatores negativos, a importação de carros antigos teve resultado melhor que o esperado em 2020.

De acordo com a Logcomex, uma startup especializada em comércio exterior com sede em Curitiba, esse mercado movimentou US$ 1.170.000,00 (algo em torno de R$ 6.700.000,00 pela cotação de hoje).

Números são inferiores aos de 2019

Consultamos a Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA) sobre o assunto. A entidade que reúne 207 clubes de automóveis antigos de todo o Brasil não tem como confirmar o valor do montante de importações divulgado pela Logcomex, já que não trabalha com os dados financeiros das importações.

No entanto, em 2020 passaram pelas mãos da entidade 125 processos de importação. Então, o valor divulgado pela Logcomex pode ser bem maior.

Apesar dos números até positivos devido às circunstâncias, a quantidade de veículos importados em 2020 é cerca de 40% menor que em 2019.

Uma legislação especial para a importação de carros antigos

Aqui cabe uma explicação: a legislação brasileira não permite a importação de carros usados, apenas os zero km. No entanto, a Portaria Nº 18 do Departamento de Comércio Exterior abre uma exceção para veículos fabricados há pelo menos 30 anos para fins de coleção. Por isso, todos os processos de importação precisam ser acompanhados pela FBVA ou por algum outro clubes ou entidade autorizada pelo DENATRAN.

Então, é bem provável que o número de veículos antigos importados no ano passado também seja ainda maior, já que a FBVA não contabiliza as importações feitas por esses outros clubes e entidades.

911 é o campeão de importações


Ainda segundo a Logcomex, em se tratando do país de origem da importação para o Brasil, os Estados Unidos é o campeão com 36,5% das importações, seguido por Alemanha, Inglaterra e Itália.

Já entre os modelos mais importados, em primeiro lugar aparece o alemão Porsche 911. Depois estão dois clássicos americanos: o Ford Mustang e o Cadillac Eldorado.

O be-a-bá da importação de carros antigos

Todos esses números de 2020 são bastante surpreendentes. Independentemente da pandemia, mesmo em situações normais importar um automóvel antigo — além de envolver uma grande burocracia — custa caro, principalmente com a cotação do dólar, que ultrapassou a barreira dos R$ 5,00 há exatamente um ano e nunca mais caiu.

Publicamos um guia elaborado por um especialista que explica, passo a passo, todos os trâmites e os custos envolvidos na importação de carros antigos. Vale a pena ler!


Leia também

Espalhe por aí!
  • 238
  •  
  •  
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    241
    Shares

Fernando Barenco

É editor do Portal Maxicar. Emails para essa coluna: fernando@maxicar.com.br

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

ANUNCIE GRÁTIS!