Curiosidades

Sotaque alemão: conheça a Lambretta fabricada pela NSU

Lambretta fabricada pela NSU

Scooter italiana foi fabricada sob licença na Alemanha entre 1950 e 1956. NSU depois desenvolveu sua própria motoneta: a Prima

Em 1950, a NSU experimentou uma onda de demissões, quando a fábrica parou de reparar veículos para o Exército dos EUA que ainda se encontravam na Alemanha. A administração estava desesperadamente procurando maneiras de utilizar plenamente a capacidade da fábrica. Felizmente, uma solução logo foi encontrada: as scooters, que eram então uma forte tendência no país.

Naquele mesmo ano, a empresa sediada em Neckarsulm assinou um contrato de licenciamento com a italiana Innocenti e começou a construir a NSU Lambretta, cujo nome fazia referência às suas origens; a sede da Innocenti estava localizada no distrito de Lambrate, em Milão.

A Lambretta fabricada pela NSU

Propagandas de época da Lambretta germânica, produzida pela NSU


Durante os anos em que a Lambretta foi fabricada, a NSU lançou duas variantes: até 1954, uma scooter com 123cc de cilindrada e uma velocidade máxima de 70 km/h; depois, a partir de 1954, a versão de 150cc com uma velocidade máxima de 81 km/h. A versão menor tinha potência de 4,5 cv, enquanto a mais potente chegava a 6,2 cv. Ambas funcionavam com um motor monocilíndrico de dois tempos.

Entre 1950 e 1956, cerca de 117.000 unidades foram construídas, somados os dois modelos. As Lambrettas alemãs estavam disponíveis em quatro cores: verde limão, bege, cinza médio e cinza claro.

NSU Prima: a sucessora

A Prima sucedou a Lambretta na linha de produção da NSU, sendo fabricada de 1956 a 1964

Porsche 924 1977
R$ 150.000,00

VW Fusca 1200 1965
R$ 49.000,00

MG TD 1953
R$ 190.000,00

VW Fusca 1300L 1977
R$ 35.000,00

VW Kombi 1973
R$ 150.000,00

R$ 45.000,00

Willys Rural 4X2 1968
R$ 74.000,00

FNM 2000 JK 1963
R$ 175.000,00


Quando o contrato de licençiamento com a Innocenti expirou, conforme planejado, em 1956, a NSU decidiu continuar construindo scooters – agora com o desenvolvimento de um modelo próprio, que também poderia ser vendido em outros mercados. Assim, nascia o NSU Prima, que estava disponível em quatro versões. Quando a produção de scooters em Neckarsulm chegou ao fim em 1964, um total de 160.000 unidades da Prima tinham sido construídas. Isso marcou o fim da produção de scooters em Neckarsulm.

Redação: Audi Media Center
Fotos: propagandas da época

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.

Novidades dos Classificados