Clássicos em video

Por onde andará o último Opala fabricado?

O paradeiro do último Opala foi tema de polêmica há alguns anos, já que dois carros eram apontados como tal. Mas tudo já foi devidamente esclarecido… ou quase, dependendo de sua interpretação

O último Opala saiu da linha de montagem no dia 16 de abril de 1992. Este símbolo da General Motors do Brasil, primeiro carro de passeio da marca aqui e lançado em 1968, finalmente dizia adeus depois de uma trajetória de sucesso, sob lágrimas e lamentos de operários inconformados da fábrica de São Caetano do Sul.

Mas qual teria sido o destino desse derradeiro Opala?

Último Opala em dose dupla

Em 2011 o canal da Autodata Editora entrevistou com exclusividade o ex vice-presidente da GMB, José Carlos Pinheiro Neto, que trabalhou na empresa por décadas e apresentou seu Opala, que seria o último produzido. Um Diplomata SE preto, placa CTH 1992, então com apenas 167 quilômetros rodados.

No vídeo ele conta como se deu a apresentação do último carro, com os funcionários colando mensagens de despedida e relata inclusive a organização de um protesto, que acabou não acontecendo. Sem entrar em detalhes, explica como esse Diplomata acabou indo parar em suas mãos.

Mas na época um detalhe intrigou os conhecedores do modelo. Nas fotos históricas do último Opala, com funcionários e a diretoria da Chevrolet em volta do carro, etc e tal, nota-se perfeitamente que o carro era ‘Vermelho Ciprius’ (vinho) e não preto. Teria um carro com somente 167 km rodados sido pintado de preto? Seria algo bem estranho, principalmente em se tratando de um veículo histórico!

Vermelho Ciprius

O fim do mistério aconteceu em 2015, quando o maior e mais famoso colecionador de Dodges e afins do Brasil, Alexandre Badolato, publicou esse outro vídeo apresentando o carro que seria o verdadeiro último Opala produzido. Um Diplomata da série especial Collectors ‘Vermelho Ciprius’, com placa ICB 4410. Junto com o carro, uma justificativa simples e bastante óbvia. Este carro tinha chassi final 8055, enquanto o preto era o 7904. Ou seja: o preto estaria longe de ser o último Opala.  Depois dele foram fabricados nada menos que outros 151 carros.

Segundo Badolato, o carro preto não foi colocado à venda pela GM quando novo, permanecendo sem uso nas dependências da fábrica, sendo depois emprestado ao finado Museu da Ulbra, no RS. Em seguida retornou à fábrica, serviu como doador de peças e finalmente repassado ao antigo diretor.

Já o seu Collectors vinho foi vendido normalmente em uma concessionária do Rio Grande Sul. Depois passou por outros proprietários, até chegar em Teresópolis, na Região Serrana do RJ. Durante esse tempo sempre teve uso normal, sem que aparentemente nenhum dos donos tivessem conhecimento do carro histórico que tinham nas mãos.

Ele tem as típicas marcas do tempo e do uso e hoje faz parte da grande coleção de Badolato, no interior de São Paulo. Ele optou por deixá-lo sem restauração, para preservar sua originalidade.

Será esse de fato o último Opala

Mas essa história não termina aqui. Se considerarmos que a Caravan é uma versão do Opala — apesar de não ter Opala no nome — este Collectors ICB 4410 também não é o derradeiro Opala. É que a Chevrolet produziu depois dele seis Caravans, todas na versão ambulância. Uma delas, a de chassi final 8061 foi trabalhar em um hospital de Barbacena – MG até se aposentar e ser transformada numa Caravan de passeio.

E por onde ela andará hoje? Foi restaurada, também fazendo parte agora da coleção de Badolato. Então, está tudo “em casa”, como você pode constatar no video lá em cima, de maio de 2020.

Texto e edição: Fernando Barenco
Videos: Youtube


Veja também

Espalhe por aí!
  • 6
  •  
  •  
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    10
    Shares

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

ANUNCIE GRÁTIS!

Web Stories

Onde foram parar as nossas peruas? Nosso conteúdo um junho – Carros antigos Carros diferentes, nomes iguais