10 Perguntas ao Presidente, com Fatima Barenco

Weiser Martins – Carburados Antigomobilismo – Rio das Flores, RJ

Weiser Martins Carburados Antigomobilismo

“O antigomobilismo hoje não é mais um hobby, é um estilo de vida”

Abrindo a temporada 2020 de entrevistas, trago o dirigente de um clube que vem realizando um evento que tem se tornado a cada ano mais comentado e esperado pelos antigomobilistas. Ele é Funcionário Público Municipal, onde exerce o cargo de Técnico em Informática e um fã incondicional do Opala. Em seu clube, a turma é animada e procura estar sempre presente em vários eventos. Tenho a honra de bater um papo descontraído com o presidente da Associação de Veículos Antigos Carburados Antigomobilismo de Rio das Flores, Weiser Martins.


Conte-nos como surgiu a Associação a Veículos Antigos Carburados.

O Carburados sempre prestigia os eventos de outros clubes

Weiser – Acredito que da mesma maneira que a maioria dos clubes atualmente, com a reunião de amigos com essa “paixão” em comum. A ideia de formar um grupo organizado para reunir esses “loucos” aqui de nossa região — principalmente Rio das Flores e Valença — aconteceu em 2014, pois já frequentávamos alguns eventos e participávamos como visitantes nos encontros mensais do CAAVR (Volta Redonda). Começamos a brincar com essa ideia e tentamos organizar alguns “bate-papos”, tanto em Rio das Flores, quanto em Valença. A adesão foi uma grata surpresa. Ainda em 2014 o CAAVR organizou um evento em Rio das Flores, e no ano seguinte a organização do evento já foi totalmente nossa. No final de 2016 registramos nossa associação e em 2018 nos filiamos à Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA).

Além do evento anual, que outras atividades vocês realizam?

Weiser – Nós não temos uma data fixa para os bate-papos mensais e nem um formato pré-estabelecido para esses encontros, então, mensalmente procuramos nos reunir e fazer o que mais amamos: rodar nos antigos. Nos reunimos em locais diferentes nas cidades de Rio das Flores e Valença. É praticamente um bate-papo itinerante.
Promovemos passeios pelas cidades aqui mesmo da nossa região e também participamos de encontros mensais nas cidades de outros clubes. Essa integração é extremamente gratificante. Mas não descartamos a hipótese de estabelecer uma data e um local fixo para nossos encontros mensais, a diretoria do clube já está conversando sobre isso.

Encontro Anual

Como tem sido sua trajetória à frente  da AVA Carburados? Em sua opinião, quais são as maiores dificuldades enfrentadas por um presidente de clube de automóveis antigos?

Weiser – É muito gratificante, principalmente por saber que faço parte da primeira diretoria de um projeto que já deu certo. E ser um dos fundadores é motivo de orgulho para mim. As dificuldades existem principalmente por não existir só uma maneira de se fazer as coisas. Não existe um clube onde todos os diretores tenham a mesma visão e opinião, mas o principal é que cada um tenha a certeza de que todos querem o melhor para o clube.

Filiação à FBVA
Filiação à FBVA

Uma grande conquista para o clube que mereça destaque.

Weiser – Já conquistamos muitas coisas: nosso registro como associação, nossa filiação à FBVA…, mas na verdade e sem nenhuma demagogia, acho que a maior conquista que um clube pode ter, se chama ‘sócios’. Tudo que essa diretoria faz é pensando neles, a maior força de um clube está no seu quadro de sócios, simples assim.

Está chegando o VII Encontro de Veículos Antigos de Rio das Flores. Como estão os preparativos e como você vê esse crescimento a cada ano?

Weiser – Gostamos muito do evento que fizemos no ano passado, mas por via de regra, sempre queremos fazer melhor. Estamos trabalhando muito e realmente acredito que vai ser ainda melhor do que o do ano passado. Quem vier não vai se arrepender, pois teremos novidades na estrutura, na organização e principalmente na recepção  dos visitantes.

Weiser, a esposa Bia e os xodós da família

Nos encontros ouvimos muitas histórias do quanto significa determinada marca de carro para uma pessoa, das lembranças de infância e de muitas outras recordações. De onde vem sua paixão pelos carros antigos? E qual o seu xodó?
E sua esposa? Ela também já está contaminada pela ferrugem dos antigos?

Weiser – Eu não conhecia o antigomobilismo e não tinha nenhum amigo ou parente que frequentasse esse meio. Mas mesmo sem ter nenhuma referência próxima, eu tinha uma verdadeira paixão pelo Opala Cupê dos modelos até 1979, principalmente os que tinham meio teto de vinil. Desde adolescente eu dizia que um dia ainda iria ter um.
Pois bem! Em 2008, com 32 anos,  fui atrás desse sonho. Foram quase 2 anos de reforma total e ele virou o meu xodó. É um cupê, 1976 com meio teto de vinil. Já tive outros, mas já foram embora. Esse é pra sempre e a partir daí conheci o antigomobilismo, que hoje não é mais um hobby, é um estilo de vida.

Sou casado com Beatriz Alvim (Bia) e estamos juntos há 20 anos. Por opção não temos filhos. Nossos “filhos” são 3 veículos antigos, 16 cães e 8 gatos. A Bia tem um Fusca 1976, carinhosamente chamado de “Frajolinha”,  que é dela a quase 20 anos, e não abre mão dele em nenhuma hipótese. Se isso não for antigomobilismo, eu não sei o que é. Ela não está comigo em todos os eventos, mas me apoia em tudo que envolve o clube ao qual faço parte e principalmente a minha paixão pelos clássicos.

O assunto do momento tem sido a Placa de Coleção Mercosul. Através de um abaixo assinado, um antigomobilista do Paraná propõe a alteração da cor para fundo preto. Qual a sua opinião sobre o assunto?

Weiser – Na minha humilde opinião, não devíamos nem estar passando por isso, ela já deveria ter sido feita com fundo preto, mas como nossas autoridades não tem respeito por nenhuma tradição, vamos lutar, contando com a maior força que existe, a força do povo, por isso precisamos de apoio para colher assinaturas.

Qual a sua visão do antigomobilismo no Brasil no momento atual?

Weiser – Embora o antigomobilismo seja algo antigo no Brasil, a popularização dele é muito recente e dentro desse meio temos diversos estilos, muitos focados no resgate e preservação da memória automotiva nacional e internacional, outros pela nostalgia que essas maquinas nos remetem e nos dão o prazer de reviver uma época. E também temos os apaixonados por modificados e performance. Acho que nós ainda estamos aprendendo a lidar com todas essas novas vertentes, mas a FBVA está fazendo um bom trabalho, pois tem espaço para todos.

Galera do Clube – 2017

Para quem quiser se filiar ao clube, como deve proceder?

Weiser – Todas as informações podem ser encontradas no nosso site: www.avacarburados.com.br

Nossa entrevista está terminando e deixamos aqui com a palavra o grande amigo e Presidente Weiser, a quem agradeço imensamente pela participação e por poder mostrar um pouco mais sobre os clubes brasileiros. O espaço é todo seu…

Weiser – Gostaria de convidar a todos para estarem em Rio das Flores nos dias 28 e 29 de março. Estamos trabalhando muito. Queremos muito fazer um grande evento e estamos certos que conseguiremos, principalmente se tivermos o apoio de todos os amigos antigomobilistas.

Parabéns aos amigos Fátima e Fernando por nos proporcionar um canal espetacular com informações indispensáveis a qualquer antigomobilista Somos todos muito gratos a vocês pelo belo trabalho que realizam.


Espalhe por aí!
  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

Fatima Barenco

Editora do Portal Maxicar. Emails para essa coluna: fatima@maxicar.com.br

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Adesivos Maxicar