MaxiBlog

Roubada em 1995, Ferrari de Gerhard Berger acaba de ser recuperada

Ferrari de Gerhard Berger

Superesportivo do ex-piloto de Fórmula 1 foi furtado durante o Grande Prêmio de San Marino, na Itália e descoberto na Inglaterra 29 anos depois

Imagine ter seu carro roubado e conseguir o milagre de recuperá-lo 29 anos depois! Foi o que aconteceu com o ex-piloto de F1 Gerhard Berger.

Em abril de 1995, durante o Grande Prêmio de San Marino de Fórmula 1, na Itália, não uma, mas duas Ferraris novinhas foram furtadas. Ambas de pilotos: além da do austríaco Berger, a do francês Jean Alesi. Os dois superesportivos desapareceram sem deixar rastros.

Ferrari de Gerhard Berger encontrada na Inglaterra

Em janeiro deste ano, a Unidade de Crime Organizado em Veículos da MET — a Polícia Metropolitana de Londres — recebeu da própria Ferrari (com a qual mantém parceria), um relatório sobre uma Ferrari F512M vermelha com grande suspeita de roubo, que havia sido vendida por um comerciante britânico a um colecionador dos Estados Unidos.

A partir dessa informação a MET realizou extensas investigações em todo o mundo, que revelaram os antecedentes do carro. Ele havia sido despachado para o Japão imediatamente após o roubo, na década de 1990, e retornou ao Reino Unido somente no final de 2023.

Sendo constatado de que se tratava da Ferrari do ex-piloto de F1 Gerhard Berger, ela foi confiscada antes que fosse despachada para os EUA.

Lançada em 1994 e equipada com motor V12, a F512M está avaliada em £ 350 mil.

VW Kombi 1973
R$ 150.000,00

FNM 2000 JK
R$ 120.000,00

DKW Belcar 1963
R$ 80.000,00

R$ 120.000,00

R$ 25.000,00

Chevrolet Tigre 1946
R$ 170.000,00

R$ 45.000,00

VW Fusca 1300L 1977
R$ 35.000,00

Alfa Romeo 2300 Ti4 1985
R$ 100.000,00

FNM Jk 2150
R$ 150.000,00

Willys Rural 4X2 1968
R$ 80.000,00

“Nossas investigações foram minuciosas e incluíram o contato com autoridades de todo o mundo. Trabalhamos rapidamente com parceiros, incluindo a Agência Nacional do Crime, bem como a Ferrari e concessionárias de automóveis internacionais, e esta colaboração foi fundamental para compreender os antecedentes do veículo e impedi-lo de sair do país.”, comentou Mike Pilbeam, o agente da MET que liderou as investigações.

No entanto, nenhuma prisão foi efetivada. As investigações continuam em andamento e até o momento não há nenhuma pista sobre o paradeiro da segunda Ferrari roubada, a de Alesi, cujo modelo não foi revelado.

Fotos: Metropolitan Police – Londres

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.