Repórter Maxicar

Passou depressa! Os 20 anos do Lamborghini Gallardo

Lamborghini Gallardo

A história do “pequeno” Lamborghini de grande impacto, sendo vendidos mais de 14 mil unidades em 45 países

Sant’Agata Bolognese, 20 de julho de 2023. O Lamborghini Gallardo, apresentado no Salão Automóvel de Genebra de 2003, foi o primeiro modelo da marca com motor V10. Desde o início, tornou-se um incrível sucesso comercial, alcançando recorde após recorde de vendas. Por ocasião do seu vigésimo aniversário, a Automobili Lamborghini relembra sua história para celebrar o icônico “bebê Lambo”.

O projeto

Ferruccio Lamborghini já havia percebido que havia mercado para um Lamborghini “menor” e, acima de tudo, com menor preço e custo de operação, e no início da década de 1970 incentivou o desenvolvimento do que viria a ser o Urraco, que evoluiu nos anos 1980 para o Jalpa.

Em 1987, a Lamborghini iniciou o desenvolvimento do projeto L140, especificamente para criar um Lamborghini mais compacto. Ao longo dos anos foram desenvolvidos vários protótipos, e várias soluções técnicas exploradas, incluindo um V8 em primeira instância e depois um motor V10.

Em 1998, após cuidadosa reflexão, decidiu-se recomeçar do zero, tomando como base apenas o conceito, as dimensões gerais e a ideia de um motor de dez cilindros: algo nunca antes instalado em um Lamborghini de estrada.

Lamborghini Gallardo

Maurizio Reggiani — Diretor Técnico da Lamborghini de 2006 a 2022 — lembra que, “O L140 tinha um motor V10 de 72° com a caixa de velocidades integrada na zona do cárter, desenhado pela Lamborghini, e pouco prático de produzir para o tipo de carro a que se destinava. Além disso, a posição da caixa de câmbio sob o motor gerava um centro de gravidade alto, o que não garantia as características de dirigibilidade que um Lamborghini superesportivo deveria ter. Assim, quando iniciamos o projeto com o codinome “bebê Diablo”, foi escolhido um V8 e decidiu-se buscar um potencial motor entre os já existentes no mercado, entre eles o Audi de 8 cilindros. Com a posterior aquisição pela Audi, decidiu-se produzir um carro completamente novo com quadro tubular de alumínio e motor de 10 cilindros, desenhado pela Lamborghini, e uma transmissão totalmente nova, tanto manual quanto robotizada”.

O motor instalado no primeiro Gallardo era um V90 DOHC de 5 litros e 10 cilindros com 4 válvulas, entregando 500 HP. Em vez da escolha clássica de um V72, privilegiou-se um ângulo de 90 graus para limitar a altura do motor, ganhando vantagens no layout do veículo (ou seja, capô do motor mais baixo e melhor visibilidade traseira) e baixando o centro de gravidade para melhorar a dinâmica.

MG TD 1953
R$ 190.000,00

Ford Jeep CJ-5
R$ 48.000,00

Ford Corcel de Luxo
R$ 30.000,00

Chevrolet Tigre 1946
R$ 170.000,00

R$ 45.000,00

Ford LTD 1978
R$ 86.000,00

Ford Escort XR3 1992
R$ 29.900,00

R$ 120.000,00

R$ 80.000,00

VW Kombi 1973
R$ 150.000,00

Assim, o primeiro V10 era um motor de última geração: 5 litros com lubrificação por cárter seco, duplo comando de válvulas no cabeçote para cada banco de cilindros, com comando de válvulas variável (4 válvulas por cilindro) e distribuição acionada por corrente.

A caixa de 6 marchas estava equipada com sincronizadores de duplo e triplo cone de última geração com controle otimizado e sistema de engate, e estava localizada atrás do motor, enquanto a tração nas quatro rodas usava o testado e comprovado sistema VT. Também foi desenvolvido um sistema sequencial robotizado (o Lamborghini e-gear, oferecido como opcional nesta versão), mantendo inalterada a mecânica básica da caixa de câmbio.

O chassi estrutural todo em alumínio foi baseado em peças extrudadas soldadas a elementos de conexão fundidos.

2000: o design do novo Lamborghini Gallardo

Lamborghini Gallardo

O projeto de design começou em 2000 com base em uma proposta inicial Italdesign-Giugiaro, depois otimizada e concluída pelo recém-criado Lamborghini Centro Stile, liderado por Luc Donckerwolke. As dimensões do Gallardo e seus objetivos de desempenho deram a ele um porte atlético compacto. A distância entre eixos e as saliências reduzidas deram-lhe uma aparência mais dinâmica.

O que realmente fez o Gallardo se destacar quando chegou ao mercado, no entanto, foi seu desempenho combinado com dirigibilidade, confiabilidade e praticidade no dia a dia, tanto que poderia ser usado confortavelmente como um passeio diário.

Em maio de 2004, o Gallardo iniciou a tradição de doar carros para a polícia italiana: eles eram usados ​​para fins especiais, como transporte de órgãos ou medicamentos para salvar vidas.

Lamborghini Gallardo

Em 2005, dois anos após o lançamento da versão coupé, a Automobili Lamborghini apresentou o Gallardo Spyder no Salão Automóvel de Frankfurt; não apenas uma versão “open top” do coupé, mas um modelo totalmente novo com um sistema de abertura/fechamento de capota totalmente diferente, envolvendo também o capô do motor do veículo. Seu motor de 4.961 cc e 10 cilindros agora debitava uma potência de 520 HP (382 kW) a 8.000 rpm.

Em 2007, ano em que a produção do “baby Lambo” ultrapassou as 5.000 unidades desde a sua apresentação, o Gallardo Superleggera foi apresentado em Genebra. O novo modelo, graças ao aumento de 10 CV de potência e à redução de peso em 100 kg, ficou ainda mais dinâmico, atingindo uma relação peso/potência de apenas 2,5 kg/CV. O Superleggera tinha uma caixa de câmbio mecânica robotizada padrão, tornando-se um recurso regular em todas as versões subsequentes.

Evolução contínua

Lamborghini Gallardo

No Salão Automóvel de Genebra, em março de 2008, foi apresentado o LP 560-4, a versão renovada do Gallardo; 20 kg mais leve, equipado com motor V10 de 5,2 litros com potência máxima de 560 CV, com sistema de injeção direta estratificada. O Los Angeles Motor Show em novembro do mesmo ano viu a apresentação da versão conversível, o LP 560-4 Spyder, com as mesmas especificações técnicas.

Em 2009, a Automobili Lamborghini apresentou o Gallardo LP 550-2 Valentino Balboni. Foram produzidas apenas 250 unidades, caracterizadas por uma solução técnica nunca antes vista neste modelo: 550 CV e tração traseira. Com inúmeros pedidos de clientes, o Gallardo LP 550-2 foi então produzido como modelo de produção (2010) e na versão Spyder (2011).

Em março de 2010, o Gallardo LP 570-4 Superleggera foi apresentado em Genebra; mais dinâmico, mais leve, mais potente e ainda mais apelativo. Apresentado com o objetivo de dar continuidade ao sucesso da versão homônima de 2007, o LP 570-4 teve seu peso reduzido em 70 kg em relação ao anterior Superleggera, com motor de 570 cv (419 kW) e relação peso/potência reduzida para 2,35 kg/cv.

Em 2012, a Automobili Lamborghini apresentou duas versões do modelo atualizado no Salão Automóvel de Paris. Essas variantes eram ainda mais ousadas e extremas: o novo Gallardo LP 560-4 e o Gallardo LP 570-4 Edizione Tecnica, representando uma nova evolução estilística do primeiro modelo Lamborghini V10.

Em janeiro de 2013, foi anunciado o desenvolvimento de um novo programa GT3, baseado no Gallardo MY13. No mesmo ano, o Gallardo LP 570-4 Squadra Corse foi apresentado no Salão Automóvel de Frankfurt. Este novo modelo de série limitada, o mais extremo da linha Gallardo, foi inspirado no Gallardo Super Trofeo: o carro que compete no Lamborghini Super Trofeo.

2013: a despedida do Lamborghini Gallardo

Lamborghini Gallardo

Em 25 de novembro de 2013, o último Lamborghini Gallardo saiu da linha de produção na histórica fábrica de Sant’Agata Bolognese. A última unidade montada foi um Gallardo LP 570-4 Spyder Performante na cor Rosso Mars.

Ao longo de dez anos de produção, o Gallardo teve um grande número de edições especiais, foi vendido em 45 países e, contando com as 32 variantes, atingiu um total de 14.022 unidades produzidas. São números que, por si só, fazem do Gallardo um dos superesportivos mais bem avaliados de todos os tempos, com lugar garantido entre os ícones do design e da engenharia automotiva italianos.

Redação e fotos: Lamborghini Media Center


Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.