Repórter Maxicar

Uma Kombi ferroviária 1955, agora no Acervo Oldtimer Volkswagen

Kombi ferroviária

Oficialmente denominada Klv-20, ela acaba de ser adquirida pelo Departamento de Veículos Comerciais da Volkswagen e já fez seu primeiro passeio sobre os trilhos

Os especialistas do departamento de Veículos Clássicos da Volkswagen Commercial Vehicles (VWNO) descobriram mais uma vez uma joia histórica. Seguindo a espetacular Half-Track Fox — uma Kombi convertida para uso off-road com quatro eixos e esteiras acionadas por corrente na traseira — o departamento revelou agora sua mais recente descoberta exclusiva: a Kombi ferroviária 1955 – também conhecida como Klv-20. Sim, estamos falando de uma Kombi que anda sobre trilhos!

A VWNO apresentará este veículo incomum aos fãs no evento inaugural Bulli & Coffee em Hanover, em 2 de junho de 2024, que será realizado para marcar o VW Bus Day.

Como nasceu a Kombi Ferroviária?

O ano era 1954. A Deutsche Bundesbahn (Ferrovia Federal Alemã) enfrentava o desafio de adquirir novos veículos de serviço compactos para suas ferrovias. Em vez de desenvolver um novo veículo do zero, combinaram o versátil Volkswagen Transporter (a Kombi) com um chassi ferroviário.

Duas empresas foram contratadas para construir este veículo compacto com motor de combustão interna, que recebeu a designação Klv-20. No espaço de um ano, as empresas Martin Beilhack (Rosenheim) e Waggon- und Maschinenbau GmbH Donauwörth converteram cada uma 15 unidades para uso ferroviário. O veículo que agora faz parte da coleção VWNO foi fabricado pela Beilhack.

Essas Kombis ferroviárias eram usadas ​​​​principalmente na manutenção de trilhos e na sinalização em viagens de inspeção e reparo. E os Klv-20 permaneceram em serviço por um tempo considerável: foi somente na década de 1970 que eles foram em grande parte aposentados. Hoje, restam apenas alguns desses veículos que ainda estão em condições de funcionamento e em tão boas condições como essa Klv-20 da VWNO, que tem o número de de série 20–5011.

Klv-20, a Kombi ferroviária

O Klv-20 consiste essencialmente em três componentes: a carroceria de uma Kombi T1, um motor Volkswagen de 21 kW/28 CV e um chassi com mecanismo hidráulico de elevação/giro. Isso permitia que o Klv-20 fosse levantado, girado e colocado de volta nos trilhos por uma pessoa, em vez de ter que voltar ao ponto de partida em marcha à ré. O veículo ferroviário compacto poderia, portanto, ser usado de forma muito flexível.

Para garantir que o ‘rail Bulli’ cumprisse os regulamentos para veículos ferroviários auxiliares, as luzes dianteiras e traseiras foram removidas e estas áreas foram cobertas com painéis metálicos. As luzes padrão estipuladas para veículos ferroviários foram então instaladas em novas posições: duas lâmpadas brancas na frente e uma vermelha na traseira.

A Kombi Ferroviária Klv-20 que agora pertence ao Acervo Oldtimer Volkswagen começou sua carreira no depósito ferroviário em Plattling/Baviera e mais tarde foi usada no depósito de manutenção de sinalização de Plattling. Depois de ser retirada de serviço na década de 1970, encontrou um novo lar na região do Palatinado, no sudoeste da Alemanha. Em 1988, foi adquirida por um colecionador ferroviário do estado de Hesse. O ‘Bulli on rails’ agora faz parte da coleção de veículos clássicos da Volkswagen Commercial Vehicles, em Hanover.

Notavelmente ausentes do veículo estão um espelho retrovisor e um volante – algo que não surpreenderá os entusiastas dos trens, mas é algo completamente desconhecido para os fãs da Kombi. Percorrer os primeiros metros é uma experiência verdadeiramente surreal. Mas você rapidamente se acostuma com o barulho constante das pistas e começa a apreciar a paisagem.

Este espécime raro teve seu primeiro passeio na pitoresca pista ‘draisine’ em Lengenfeld unterm Stein.

Tobias Twele, veterano da Volkswagen Commercial Vehicles, descreve esta jornada da seguinte forma: “Foi uma experiência comovente para nossa equipe colocar a Kombi ferroviária Klv-20 de volta em serviço. Não existem muitas versões da Kombi que não tenhamos visto ou dirigido, mas essa versão ferroviária é nova para nós! Foi por isso que foi um momento muito emocionante para todos quando atravessámos pela primeira vez com a equipe o viaduto de 24 metros de altura. No total, percorremos mais de 32 quilômetros de trilhos nesta primeira viagem, dos quais cinco quilômetros através de túneis, e subimos 154 metros. Atravessamos inúmeras vezes o impressionante Viaduto Lengenfeld, com 244 metros de comprimento.

Texto, fotos e video: VW Commercial Vehicles
Tradução e edição: Maxicar

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.

Novidades dos Classificados

Volta Redonda 2024