Mosca Branca

Um Fusca Pé de Boi 1969? Sim, ele existiu!

Fusca Pé de Boi

Lançado em 1965, o Pé de Boi foi vendido ao consumidor só até o ano seguinte. No entanto, ficou disponível para frotistas até 1970

Um anúncio publicado no Facebook recentemente tem causado acaloradas discussões. O internauta Rafael Almeida, de Belo Horizonte – MG está anunciando um VW Fusca Pé de Boi 1969.

O motivo do bate-boca virtual é que alguns “fusqueiros” duvidam da autenticidade do carro, achando tratar-se apenas de réplica da rara versão ultra-popular do Fusca. É que a informação corrente diz que o Fusca Pé de Boi foi lançado em 1965 e descontinuado já no ano seguinte, já que a procura foi minguada.

Carros, motos, decorações, miniaturas, peças, ferramentas e literatura
(24) 2243-2876 / 98856-2876
Fusca Pé de Boi

As próprias Concessionárias VW batizaram o modelo. Repare no pé de boi no parabrisa…


Mas há um detalhe que até mesmo os “fusqueiros de carteirinha” desconhecem: embora não estivesse mais disponível nas Concessionárias Volkswagen a partir de 1967, o Fusca Pé de Boi continuou a ser produzido sob encomenda para empresas e órgãos governamentais que precisavam de uma versão ainda mais em conta do Fusca para os diversos usos em frotas. E assim, ele permaneceu disponível discretamente no catálogo de produtos da Volkswagen até o primeiro semestre de 1970. Na segunda metade daquele ano era lançada a nova linha Fusca, com inúmeras modificações, incluindo o novo motor 1500, que equipava o “Fuscão”.

Nesse catálogo de produtos que abrange toda a Linha Volkswagen — incluindo as versões especiais do Fusca e da Kombi — o Fusca Pé de Boi aparece logo em segundo lugar. Essa propaganda foi originalmente publicada na edição de 11 de janeiro de 1970 no extinto jornal carioca Correio da Manhã. E foi apresentada em uma matéria de nosso então colunista Alexander Gromow, de maio de 2020, intitulada “Modelos especiais da Volkswagen das décadas de 60/70”.

No catálogo de produtos da Volkswagen consta o Pé de Boi 1300


O Pé de Boi que está à venda

De acordo com o vendedor, o carro pertenceu ao 2º Batalhão Ferroviário de Araguari – MG, que na época era responsável na região pela manutenção da linha férrea da antiga Rede Ferroviária Federal S.A (RFFSA), e preserva ainda a plaqueta de patrimônio.

Como é sabido, em 1965 e 1966, essa versão estava disponível apenas em duas cores: “Cinza Prata” e “Azul Pastel”, a cor em que este a venda está pintado. No entanto, o vendedor afirma que sua cor original era o “azul taxi”, um tom que não existe na tabela de cores da Volkswagen em 1969. Então, acreditamos que ela oficialmente tenha outro nome e que esse seja um apelido. O único tom de azul disponível para o Fusca naquele ano era o “Azul Cobalto”. A não ser que houvesse um tom especial exclusivo para o Fusca Pé de Boi. Mas desconhecemos o fato.

O exemplar 1969 a venda está um pouco descaracterizado


As características do Fusca Pé de Boi

Externamente essa versão ultra-popular não possuía um cromado ou friso sequer. Todos os detalhes de acabamento eram pintados de branco, como os aros dos faróis, as calotas e os parachoques de lâmina única (sem os famosos “poleiros”). O escapamento tinha apenas uma saída (que economia!). Por dentro, forrações de porta feitas de Eucatex com maçanetas herdadas da Kombi, bancos finos e sem qualquer botão de regulagem, forração do teto apenas parcial. Nada de tampa no porta-luvas. Painel liso, sem aquela gradinha do auto-falante e sem lugar para um rádio. Não havia tapeçaria e nem mesmo marcador de gasolina! O nome Pé de Boi foi dado pela própria Volkswagen, conforme mostram as propagandas da época.

Essas características valem tanto para a versão que era vendida ao consumidor final em 1965/66 através de financiamento da Caixa Econômica Federal, quanto para os destinados exclusivamente aos frotistas, a partir de 1967.

No entanto, o Pé de Boi naturalmente acompanhou a evolução do Fusca em 1967, com a adoção do motor 1300, do sistema elétrico de 12 volts, vidro traseiro maior, rodas com ventilação e limpadores de parabrisa na posição contrária quando em repouso, além de outros pequenos detalhes.

Descaracterização

Via de regra, o Fusca Pé de Boi começava a ser descaracterizado ainda na concessionária, com a instalação de itens faltantes e acessórios. Outros, foram sendo modificados ao longo dos anos. Isso fez com que seja bem difícil encontrar atualmente um exemplar que preserve de fato as características originais de fábrica. Os que hoje estão em perfeito estado são em geral carros restaurados que “voltaram às origens”. Isso o torna um modelo muito raro e valioso. Imagina um dos poucos remanescentes de frota, cuja vida útil é sempre muito curta.

Texto e edição: Fernando Barenco
Fotos: Facebook e divulgação VW  

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.