Repórter Maxicar

Fiat-Abarth 595: sessenta anos do “pequeno, mas diabólico”

Apresentado oficialmente ao público no Salão do Automóvel de Turim de 1963, o Fiat-Abarth 595 conquistou imediatamente o público e a imprensa

Há sessenta anos, em setembro de 1963, Carlo Abarth apresentava ao mundo o Fiat-Abarth 595. Baseado no Fiat 500 D, um modelo que vinha a ter cada vez mais sucesso desde 1961, o novo Fiat-Abarth 595 recebeu o seu nome devido à sua cilindrada, aumentada graças ao trabalho efetuado nos seus cilindros e pistões, bem como à utilização de materiais completamente novos.

No exterior, diferenciava-se do Fiat 500 D pela inscrição metálica brilhante “Fiat Abarth 595” na traseira e no capô, e ainda pela orgulhosa inscrição “World Champion” no lado direito, que fazia referência aos muitos recordes detidos pelas criações da Officine di Corso Marche. O espírito de corrida do modelo foi ainda mais enfatizado pelo cárter de óleo em alumínio de grandes dimensões que se projetava sob o painel traseiro e, acima de tudo, pelo escape esportivo de dupla saída do tipo “Record Monza”. O resultado foi um automóvel pequeno, mas particularmente agressivo e sonoro, com mais 30% de potência do que a versão original, 27 cv atingidos às 5.000 rpm e uma velocidade máxima de 120 km/h.

Teste-drive do Fiat-Abarth 595

Um mês depois, a 31 de outubro de 1963, o 595 foi apresentado ao público no Salão do Automóvel de Turim. Abarth, grande conhecedor do mundo dos negócios e do automobilismo, decidiu destacar-se da multidão, oferecendo aos visitantes que se aglomeravam nos corredores da exposição de Turim um cupom para um test-drive do seu novo lançamento. A iniciativa foi tão bem recebida que Carlo Abarth declarou que em breve seriam produzidos os primeiros 1.000 Fiat-Abarth 595 destinados à homologação da versão de competição.

A evolução

Como uma evolução natural do 595, Carlo Abarth apresentou o Fiat-Abarth 695 no Salão do Automóvel de Genebra em março de 1964, seguindo o conceito de atualização técnica que rapidamente se tornou um pilar da tradição Abarth. Posteriormente, o fenómeno dos kits de transformação permitiu que os principais melhoramentos Abarth fossem aplicados aos automóveis de produção Fiat, transformando-os mecânica e esteticamente.

Fonte: Stellantis Communications Europa


Veja também

VW Fusca 1300L 1977
R$ 35.000,00

Mercedes-Benz 300 SL 1992
R$ 195.000,00

R$ 25.000,00

Ford Escort XR3 1992
R$ 29.900,00

VW Brasília 1976
R$ 30.000,00

R$ 45.000,00

DKW Belcar Rio 1965
R$ 80.000,00

VW Kombi 1973
R$ 150.000,00

BMW 2002 Tii 1972
R$ 220.000,00

MG TD 1953
R$ 190.000,00

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.

Novidades dos Classificados