Coberturas

40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis – RJ

O ‘Master’ da Serra

No feriadão de 7 de setembro, evento de antigomobilismo agitou a Região Serrana Fluminense, levando muitos turistas a Teresópolis

40 edições! Um momento muito especial para a Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis, que começou em 1982 pelas mãos do falecido Dr. Robinson Ferreira e que agora — sob a batuta do Clube Amigos do Antigo — teve o privilégio de se tornar um dos poucos Eventos Master da Federação Brasileira de Veículos Antigos, ao lado por exemplo de Araxá-MG e do Sul-Brasileiro. Trata-se do mais antigo encontro de carros antigos realizado de forma contínua no Brasil.

40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis

De camisetas pretas, parte da turma que fez a 40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis acontecer


Esta edição aconteceu durante o feriadão da Independência — de 7 a 10 de setembro — mais uma vez no lindo e arborizado gramado do Teresópolis Golf Clube, que oferece as condições ideais de espaço e conforto para esse tipo de evento.

Atrações

O Chevrolet Impala “The Best” no ano passado, a praça de alimentação e o Ford Landau que transportou o Papa em 1980


Entre as centenas de veículos participantes, destaque especial foi dado ao Chevrolet Impala SS 1968, que foi eleito o “The Best” (Prêmio Robinson Ferreira) da edição anterior e foi o automóvel que ilustrou todo o material de divulgação dessa 40ª edição.

Com dias ensolarados, a presença de público foi muito boa. Na praça de alimentação, várias opções gastronômicas proporcionadas pelos diversos food-trucks. Mais uma vez a tirolesa foi uma ótima atração principalmente entre a criançada, num gostoso “sobrevoo” sobre os carros expostos. Tremendo visual!

VW Voyage LS 1.6 1986
R$ 50.000,00

MG TD 1953
R$ 190.000,00

Ford Verona GLX 1.8
R$ 30.000,00

Willys Rural 4X2 1968
R$ 74.000,00

R$ 45.000,00

Fiat Coupê 1995
R$ 60.000,00

FNM 2000 JK 1963
R$ 175.000,00

R$ 80.000,00

VW Brasília 1974
R$ 22.000,00

DKW Belcar S 1963
R$ 69.900,00

FNM 2000 JK
R$ 120.000,00

BMW 740i 1997
R$ 95.000,00

Abertura e premiação

40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis

O Plymouth Cuda 1970 de Fabrício Pessanha foi o “The Best” de 2023


A cerimônia de abertura aconteceu na tarde do feriado de 7 de setembro e contou com a participação do presidente da Federação Brasileira de Veículos antigos (FBVA), Andrés Pesserl e com a benção de Padre Jorge, que chegou a bordo do Ford Landau que transportou o Papa João Paulo II em sua visita ao Brasil, em 1980. Na noite seguinte foi oferecido um jantar de confraternização para expositores e convidados.

GALERIA DE IMAGENS – 500 FOTOS!

Já a cerimônia de premiação teve início por volta da 1h da tarde de sábado, também com a presença de Pesserl, que entregou os troféus aos proprietários dos veículos eleitos. O Prêmio José Aurelio Affonso — concedido pela FBVA a veículos com relevante histórico de preservação — foi dado ao VW Fusca 1969 de José Guilherme Seixas.

Foram premiados quatro nacionais e quatro importados, além de outros quatro prêmios especiais: Amiga do Antigo, Wallace Torres, Célio Pavão e Robinson Ferreira. Esse último concedido ao veículo “The Best” do evento, cujo ganhador foi o Plymouth Cuda 440 1970 de Fabrício Pessanha, um jovem colecionador de MOPAR, de Campos dos Goytacazes – RJ.

A Reunião da FBVA aconteceu no Hotel Alpina


Também na tarde de sábado foi realizada a reunião da FBVA com os dirigentes e membros de clubes do Estado do Rio de Janeiro filiados, onde aconteceu a apresentação do novo presidente da entidade, que expos suas ideias e conheceu as principais demandas dos antigomobilistas da região.

Os premiados na 40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis

 


 

CLASSE C - VINTAGE (ATÉ 1930) - Ford Modelo A Phaeton 1930 - Jardel


 

CLASSE E - PÓS-GUERRA ATÉ 1960 - De Soto Sedan 1952 - Albino


 

CLASSE F - CONTEMPORÂNEO - Pontiac Grand Prix 1976 - Renildo


 

CLASSE G - CONTEMPORÂNEOS II - Mercedes-Benz 1986 - Augusto Mósca


 

TROPICALISMO (ATÉ 1966)  - VW Fusca 1200 1965 - Joel Seixas


 

MILAGRE BRASILEIRO (ATÉ 1973) - VW Fusca 1300 1972 - Valdir Moraes


 

GERAÇÃO DISCOTECA (ATÉ 1982) - Chevrolet Opala Diplomata 1982 - Caio Mário


 

NOVA REPÚBLICA (ATÉ 1993) - Chevrolet Monza SL/E 1985 - Gustavo Cavalieri


 

PRÊMIO AMIGA DO ANTIGO - Oldsmobile Cutlass 1968 - Nel Correia 


 

PRÊMIO WALLACE TORRES - Ford Modelo A Pick-up 1930 Hot Rod - Adão


 

PRÊMIO CÉLIO PAVÃO - Melhor Nacional - Chevrolet Marajó 1985 - Artur


 

PRÊMIO FBVA JOSÉ AURÉLIO AFFONSO - VW Fusca 1966 - José Guilherme Seixas


 

HOMENAGEM ESPECIAL AMIGOS DO ANTIGO - Benny Binhas


 

PRÊMIO ROBINSON FERREIRA - 'THE BEST' - Plymouth Cuda 440 1970 - Fabrício Pessanha


 

PRÊMIO ROBINSON FERREIRA - 'THE BEST' - Plymouth Cuda 440 1970 - Fabrício Pessanha


 

PRÊMIO ROBINSON FERREIRA - 'THE BEST' - Plymouth Cuda 440 1970 - Fabrício Pessanha


 

Mas acreditamos que a comissão julgadora deva ter tido uma baita dificuldade para escolher apenas doze carros, já que a 40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis foi marcada por modelos nacionais e importados de excepcional qualidade. Selecionamos alguns!

A partir do alto: ‘Boca-de-Bagre’, ‘Marta Rocha’, C10 (em primeiro plano) e caminhão 6400


  • Utilitários Chevy “made in USA” – Para os entusiastas das picapes, três incríveis exemplares fabricados nos Estados Unidos: uma 3100 1954, modelo conhecido como “Boca-de-Bagre”; sua sucessora 1956, famosa no Brasil pela alcunha de “Marta Rocha”; e uma C10 de Luxe 1970, modelo bem mais sofisticado que a correspondente nacional. Para completar esse o quarteto Chevrolet um reluzente caminhão 6400 1½ ton 1946, cujo nível de acabamento é bem superior ao de quando saiu da fábrica. No Brasil, esse modelo foi batizado de Tigre (chassi curto) e Gigante (chassi longo).
40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis

Impalas 1968 e 1970. Bela dupla!


  • Impalas – Além do já comentado SS 1968 que ilustrou a divulgação da 40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis, havia na mostra outros três: um Coupê 1968, um Custom 1970 e um Sedan 4 portas 1962.

Orlando e Mário: Dodges da fase de despedida


  • Dodges nacionais – Dois exigentes colecionadores fluminenses nos mostraram seus Dodges brasileiros, ambos da segunda fase. O de Orlando dos Santos um coupê Magnum 1981 que tem como curiosidade a plaqueta de identificação da Volkswagen, que havia assumido o controle acionário da Chrysler do Brasil dois anos antes. O de Mário César Venâncio, um Le Baron 1980, que pertencia a uma empresa pecuária do distrito da Posse, em Petrópolis-RJ.

Os ‘Quadrados’ da VW e outros ‘Novos Clássicos’


  • VW “quadrados” – Numa ala inteirinha dedicada aos Volkswagens da “fase quadrada”, uma seleção de modelos raros e séries especiais: Gol Star 1989, Santana Sport 2000 1993, Logus Wolfsburg 1995, Parati Track & Field 2007, Voyage Sport 1994, Saveiro Summer 1995, além de vários Gol GT/GTS/GTI e Passat GTS Pointer. Um colírio para a turma que tem hoje entre 30 e 40 anos!
  • Novos Clássicos – Além dos VWs “quadrados” dos anos 1990 e 2000, o evento contou com a participação de outros inúmeros modelos dessa época, entre nacionais e importados: Chevrolets Omega, Vectra e Tigra, Fiat Tempra, Jeep Cherokee, Mercedes-Benz CLK 320, Renault 19, Volvo V70, entre outros.

Volkswagen Type 181 ou Thing, para os íntimos. No detalhe, uma cena do filme


  • A Coisa – Você certamente já assistiu ao filme “Como se Fosse a Primeira Vez”, estrelado por Adam Sandler e Drew Barrymore. Então, irá se lembrar do estranho conversível amarelo da mocinha desmemoriada. É idêntico a esse VW Type 181, utilitário que é misto de jipe e buggy, lançado na Alemanha em 1969 e que nos EUA ganhou o sugestivo apelido de “Thing” (“Coisa”). Muito popular por lá, infelizmente ele nunca chegou ao Brasil.

Alguns dos vários Ford Maverick (com dois Mustangs “infiltrados”) e o raro Bugre SS


  • “Mavecos” – O número de Ford Maverick esteve acima da média. Assim por alto, conseguimos contar uma dúzia, entre carros originais e customizados.
  • Buggy pioneiro – Por falar em buggys, um exemplar de um dos mais raros e antigos modelos já fabricados em nosso país esteve em Teresópolis. Trata-se de um Bugre SS, cujo design é bem fora do convencional, parecendo mais um despojado esportivo sem portas. O modelo foi fabricado em 1971/72, em Rio Bonito-RJ. Foram produzidos apenas 87. O chassi e a mecânica 1200 é do Fusca.

A Ford Ranchero 1972 em primeiro plano, ao lado de um Pontiac Grand Prix


  • Picape de passeio – Elas definitivamente não nasceram para carregar carga! Ao lado da concorrente Chevrolet El Camino, a Ford Ranchero era uma picape esportiva baseada em automóvel, com uma pegada esportiva, para quem queria curtir e não trabalhar. Essa linda 1972 é uma Ranchero 500, que vinha equipada com todos os confortos de um veículo de passeio.

Benny e seu SM 4.1 1985


  • Santa Matilde – Colecionador e grande conhecedor do esportivo Santa Matilde, Benny Binhas levou à 40ª Exposição de Automóveis Antigos de Teresópolis seu SM 4.1 1985 que pertenceu ao próprio criador do modelo que era produzido em Três Rios-RJ: Humberto Pimentel. Morador do Rio de Janeiro, mas com grande ligação com Teresópolis, onde também possui residência, Benny recebeu uma homenagem especial do Clube Amigos do Antigo.

Redação e edição: Fernando Barenco
Fotos: Fátima Barenco e Fernando Barenco

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.

Novidades dos Classificados

Volta Redonda 2024