Repórter Maxicar

Corpo de Bombeiros de MG preserva dois clássicos caminhões American LaFrance

American LaFrance

Eles são do modelo 900 Pumper 1959 e estão na corporação desde novos. Transportaram a Seleção Brasileira em 1970 e o corpo do presidente Itamar Franco, em 2011

A principal atração do 8º Encontro de carros de Cachoeira do Campo — distrito de Ouro Preto, MG — que aconteceu nos dias 03 e 04 de setembro, foi um caminhão de bombeiros 1959. Fabricado nos EUA, mais especificamente em Elmira – Nova York, ele é um American LaFrance Série 900 Pumper e pertence ao Corpo de Bombeiros do Estado Minas Gerais, que possui outro exemplar igual. Ambos fazem parte do acervo histórico, que fica no batalhão de Belo Horizonte.

Os clássicos American LaFrance

American LaFrance

Propaganda do American LaFrance Série 900 Pumper 1967


Os American LaFrance estão entre os mais clássicos carros de bombeiros dos Estados Unidos de todos os tempos e várias cidades mantém exemplares muito antigos ainda preservados.

O outro American LaFrance do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o de placa HMG 3518


Lançado em 1958, o American LaFrance Série 900 esteve disponível para variados usos e em diversas configurações, com cabine aberta (como esse) ou fechada, simples ou dupla. O modelo foi um dos mais longevos da marca, sendo produzido até 1974.

Seu motor é um 6 cilindros a gasolina de 262hp, que funciona também como bomba d’água, que fica armazenada em um tanque com capacidade para 1.150 litros.

Alfa Romeo 2300 Ti4 1985
R$ 95.000,00

Fiat Coupê 1995
R$ 60.000,00

R$ 36.000,00

BMW 2002 Tii 1972
R$ 220.000,00

R$ 48.900,00

VW Fusca 1200 1965
R$ 49.000,00

R$ 215.000,00

R$ 80.000,00

VW Fusca 1964
R$ 39.000,00

DKW Belcar S 1963
R$ 69.900,00

Recordações de infância

A dupla de American LaFrance (esse, de placa HMG 3105 e o outro, HMG 3518) prestaram valiosos serviços à comunidade mineira durante décadas, como contou o antigomobilista e desembargador Milton Thibau, que quando criança, nos anos 1960 e 70, os conheceu em plena atividade, em Belo Horizonte:

— Há mais de 60 anos esse caminhão vive no meu imaginário porque quando criança eu o via desfilando na Avenida Afonso Pena. Minha avó morava perto da corporação e eu sempre o via descendo a rua para a execução de algum trabalho. Mesmo depois de “aposentado” ele continuou cumprindo uma missão cívica importante. Esteve presente em momentos de alegria e de tristeza. Eu me lembro desse caminhão transportando a Seleção Brasileira tri-campeã de futebol de 1970, que passou por Belo Horizonte. Me lembro também no Sesquicentenário da Independência, em 1972, ele transportando os restos mortais de D. Pedro I e da Imperatriz Leopoldina, que foram trazidos de Portugal para o Brasil — recordou Milton.

De fato, até hoje os American LaFrance do Corpo de Bombeiros de MG participam de comemorações, eventos cívicos e religiosos e funerais. Em 1985 um deles levou o corpo do presidente eleito Tancredo Neves para o Palácio da Liberdade. Em 2011, foi o corpo do ex-presidente Itamar Franco e em 2014, o do ex-vice-presidente José de Alencar.

A história da American LaFrance

A American LaFrance fabricou os mais icônicos veículos de bombeiros da América do Norte no século passado. Mas sua história é bem mais antiga: começou suas atividades fabricando equipamentos de combate a incêndios em 1873. Seu primeiro veículo foi produzido no final do século XIX, era puxado a cavalos e o sistema de combate ao fogo era a vapor. Em 1907 fabricou seu primeiro veículo motorizado, também movido a vapor.

Entre as décadas de 1910 e 1920 se aventurou na fabricação de automóveis de passeio, mas a produção não passou de trinta unidades. Logo, o foco voltou para os carros de bombeiros.


Em 1947 a American LaFrance lançou o 700 Series, modelo que foi revolucionário por inaugurar o padrão de cabine avançada, à frente do motor. Algo que logo seria copiado pelos concorrentes. O modelo evoluiu para o Série 800 e depois para o 900, lançado em 1958, caso da bela dupla do Corpo de Bombeiros de MG.

Em 1985 a empresa fechou sua fábrica em Elmira, onde havia funcionado desde a sua fundação. Mudou-se para o estado da Virginia, onde operou de modo bem mais modesto até 1994.

De 1995 a 2004 a American LaFrance passou a pertencer à fabricante de caminhões industriais Freightliner, uma subsidiária da Daimler AG. Os negócios começaram bem na nova fase, mas em 2008 a American LaFrance entrou com pedido de falência, encerrando suas atividades definitivamente em 2014.

Museu

O maior acervo do mundo em equipamentos de combate a incêndios American LaFrance pertence ao North Charleston Fire Museum and Educational Center, que fica na Carolina do Sul. São 20 veículos. O mais antigo deles fabricado em 1886. Eles possuem inclusive um Série 900, fabricado em 1969.

Texto e edição: Fernando Barenco
Fotos: Fernando Barenco e divulgação


Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.

Novidades dos Classificados

Volta Redonda 2024