Repórter Maxicar

Para comemorar os 50 milhões de carros produzidos, a GM construiu três Chevrolets Bel Air com detalhes em ouro

Chevrolet Bel Air

Comemoração aconteceu em 1955 com um grande desfile. Carros totalmente dourados tinham acabamentos banhados a ouro 24 quilates

No dia 23 de novembro de 1954 a General Motors promoveu um mega evento público em Flint, no estado do Michigan — cidade onde ficava a sua fábrica — que reuniu nada menos que 200 mil pessoas. Uma parada típica norte-americana da época, com alegorias, bandas de música e um desfile com os mais diversos modelos de suas marcas: Cadillac, Buick, Oldsmobile, Pontiac e Chevrolet. Veja como foi no vídeo a seguir.
Tamanha comemoração era justificada, pois marcava os 50 milhões de automóveis GM fabricados. O ponto alto foi o desfile do Chevrolet Bel Air Sport Coupê totalmente dourado e com diversos detalhes banhados a ouro, batizado de “Gold Chevy”. O carro-sensação era um dos três exemplares especialmente fabricados para a homenagem. Os outros dois, idênticos ao do desfile, também foram montados e utilizados em campanhas publicitárias e feiras automotivas.

Um mega desfile

Desaparecidos

Imagens de época: montagem, discurso, desfile e publicidade

Estranhamente, a General Motors não reservou nenhum deles para seu acervo histórico. Um deles foi vendido. Não se sabe o que aconteceu com os outros dois na época.

Nos anos 1990, um deles foi localizado, bem preservado, no interior da Carolina do Sul. Mas, lamentavelmente foi destruído por um incêndio poucos anos depois. Desiludido com o fato, seu proprietário desmanchou o que sobrou, espalhando todas as peças pela propriedade, inclusive aquelas banhadas a ouro.

Chevrolet Bel Air “Gold Chevy”: um tributo

Várias dessas peças originais sobreviventes do incêndio foram resgatadas e representaram o ponta-pé inicial para a criação de um carro-tributo idêntico aos Chevrolets Bel Air dourados. O trabalho foi capitaneado por duas empresas especializadas da Flórida: a Real Deal Steel e a Snodgrass Chevy Restorations.

O projeto não partiu da restauração de um Chevrolet Bel Air 1955 e sim de um automóvel novo, construído do zero, incluindo o chassi e a carroceria. No entanto, o motor V8 de 265 de162 cv e o câmbio automático Powerglide são de 1955.

Os acabamentos internos e externos — que no Bel Air 1955 são originalmente cromados ou em aço inoxidável — foram banhados a ouro 24 quilates, incluindo maçanetas, travas e batentes das portas, do porta-malas e do capô, para-choques, grade, emblemas, detalhes da calotas, frisos, acabamentos do painel e do teto, raios do volante e manivelas das janelas, além de mais de uma centena de conjuntos de porcas e parafusos.

A carroceria, o chassi e a suspensão foram pintados com diversas demãos de uma tinta dourada especial batizada de “Tribute Gold”, ao custo de US$ 1.200 por galão. Foram consumidos cinco galões.

Chevrolet Bel Air

O Chevrolet Bel Air tributo foi recentemente concluído e já recebeu vários prêmios

Toda a construção foi fielmente baseada em centenas de fotos de época, várias delas fornecidas pela Chevrolet Heritage, e acompanhada pelos entusiastas pelas redes sociais. O incrível projeto foi concluído em janeiro deste ano e o Chevrolet Bel Air dourado já recebeu diversos (e merecidos!) prêmios. E vai virar livro em breve.

Redação: Fernando Barenco
Fotos: Mecum Auctions
Video: Youtube

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.

Novidades dos Classificados

Volta Redonda 2024