MaxiBlog

O caçador de Fusca “Série Bravo”

Fusca Série Bravo

Proprietário de um desses raros Fuscas híbridos de 1973, Thiago Peralta Guerra criou um perfil no Instagram para fazer a catalogação e já encontrou 150 exemplares

Pouca gente conhece, mas em 1973 a Volkswagen lançou o Fusca “Série Bravo”, que era uma versão híbrida entre o 1500 e o 1300. O objetivo era oferecer uma versão com a simplicidade do acabamento do 1300 com a mecânica mais potente do “Fuscão” do qual herdou: o motor 1500; a suspensão de pivô (mais moderna); as rodas de quatro furos; as calotas; a tampa do motor com aberturas de ventilação.

Fusca Série Bravo

O “Série Bravo” tinha interior igual ao do 1300


Todo o restante era do 1300: interior (incluindo padrão dos bancos e painel de metal e sem detalhes cromados); lanternas traseiras pequenas; capas de setas da cor do carro; ausência de friso no capô; vidros laterais fixos.

Fusca “Série Bravo”, um apelido

A alcunha “Série Bravo” foi dada pelos entusiastas do Fusca, baseada numa propaganda da época. A Volkswagen não deu um nome oficial a esse Fusca (na época o modelo sequer ainda era tratado de Fusca pela VW) e o chamou apenas de “1500 Opção 1” (sendo o “Opção 2” a versão convencional). Informalmente também era chamado de “Fusca 1500 STD”.  

Fusca Série Bravo

Na propaganda de 1973, o Fusca “Série Bravo” apareceu ao lado de outra raridade: a Variant STD


O Fusca “Série Bravo” não fez nenhum sucesso, sendo produzido apenas naquele ano. Seu valor era intermediário entre o 1300 e o 1500 e quem optava por ele, não raro o equipava com os detalhes de acabamento do “Fuscão”. Por isso, passados 50 anos, atualmente é bastante difícil encontrar exemplares nos padrões originais.

BMW 740i 1997
R$ 95.000,00

R$ 32.000,00

VW Brasília 1974
R$ 22.000,00

R$ 14.000,00

Willys Rural 4X2 1968
R$ 74.000,00

Alfa Romeo 2300 Ti4 1985
R$ 95.000,00

Porsche 924 1977
R$ 169.000,00

VW Fusca 1964
R$ 39.000,00

R$ 45.000,00

Ford Escort XR3 1992
R$ 29.900,00

MG TD 1953
R$ 190.000,00

Catalogação

Mas um arquiteto de Belém – PA tomou para si a missão de catalogar o “Série Bravo”. Thiago Peralta Guerra é proprietário de um exemplar que entrou para sua família em 1994, que depois foi vendido e recomprado há alguns anos. Ele criou no Instagram o perfil @fuscabravoclube, onde publica as fotos dos carros que vão sendo descobertos Brasil a fora. A página foi criada a pouco mais de um ano e surpreendentemente até o momento já são 150 exemplares cadastrados. Alguns bastante originais, outros descaracterizados em maior ou menor nível.

Thiago explica que mesmo fora dos padrões é possível saber se um Fusca produzido em 1973 é da “Série Bravo”: “Através da plaqueta de identificação de cor e carroceria que fica ao lado da fechadura do capô dianteiro. Caso tenha essa plaqueta e nela tenha o código 4600, 4602 ou 4810 você estará diante de um raro ‘Série Bravo’.”

Fotos: Instagram @fuscabravoclube

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.

Novidades dos Classificados

Volta Redonda 2024