Clássicos em video

A incrível história do Corcel resgatado por um guindaste

Carro havia ficado preso na garagem por décadas, por causa de uma briga de vizinhos. A solução foi fazer uma “operação aérea” para tirá-lo de lá

Parece mentira, mas isso de fato aconteceu há alguns dias em Porto Alegre. Mas como é que esse Corcel foi ficar nessa situação. Vamos voltar algumas décadas no tempo…

Nos anos 1970, o taxista Revair Pomnitz era proprietário do Ford Corcel 1972, praticamente novo. Casado pela segunda vez, tinha uma filha chamada Lunimar, então adolescente.  Amigo do vizinho que morava na casa da frente, Revair dividia com ele a garagem e em troca o tal vizinho cedia a ele o acesso ao local.

Em 1979, Revair morreu e o Corcel permaneceu guardado na garagem, sem uso, aguardando um novo destino, já que nem a esposa e nem a filha sabiam dirigir.

Tempos depois, por causa de uma briga com a família do tal vizinho da frente, o acesso à garagem foi fechado por um muro e o pobre Corcel permaneceu trancafiado na casa por décadas. A última nota de abastecimento de combustível é de 1984!

Dona Lunimar, hoje uma senhora aposentada, decidiu finalmente vender o Corcel. Mas quem iria querer comprar um carro preso dentro do terreno? Ela então entrou em contato com a empresa de Guindastes JEG para fazer um orçamento. Por acaso, o pessoal da JEG conhecia um mecânico de Canoas, na Grande Porto Alegre, chamado Anderson Oliveira, que poderia se interessar pela compra, pois era fã da Linha Ford e já possuía uma Belina.

Anderson se interessou na hora pelo carro e sua história e foi a Porto Alegre conhecer ele de perto. Ficou surpreso com o ótimo estado de conservação, com pintura original em bom estado e interior super bem conservado. Apenas alguma ferrugem nos parachoques e outros cromados. Restava saber como estava a mecânica.

Depois de alguma negociação, Anderson e Dona Luminar acertaram o negócio por R$ 6 mil, com o mecânico assumindo a despesa do guindaste, no valor de R$ 2.200.

A operação de resgate foi cinematográfica, como se pode ver nesse vídeo. O carro foi içado a cerca de 30 metros altura, passando sobre as casas da vizinhança, causando uma certa apreensão aos moradores. “Já pensou se esse carro despenca lá de cima?” A rua teve que ser interditada para o Corcel ser içado.

Mas tudo correu como planejado e o antigo Ford foi levado diretamente para a oficina de Anderson, em Canoas, onde passou por uma faxina e uma revisão mecânica completa. Por incrível que pareça, mesmo tendo ficado parado por todos esses anos, ele está funcionando perfeitamente. É claro que foi necessário substituir todos os fluídos, a bateria e os pneus e câmaras de ar, para lá de ressecados.

Agora o Corcel que de um dia para o outro ficou famoso no Brasil todo vai fazer companhia para a Belina de Anderson.

Espalhe por aí!
  • 439
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    439
    Shares

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário