Coberturas

28º Encontro Sul Brasileiro de Veículos Antigos – Jaraguá do Sul, SC

Encontro Sul Brasileiro de Veículos Antigos

Este ano a festa foi em Santa Catarina

Evento organizado em conjunto por dois clubes aconteceu no Parque Malwee, que tem mais de 1,5 milhão de metros quadrados, com muito verde

Um dos principais eventos do calendário do antigomobilismo Brasileiro, o Encontro Sul Brasileiro de Veículos Antigos em 2019 voltou a Santa Catarina. Itinerante, a cada ano acontece em um dos estados do Sul do país e este ano foi a vez de Jaraguá do Sul. Com cerca de 170 mil habitantes, fica distante apenas 50 km de duas das principais cidades catarinenses: Joinville e Blumenau. Esse detalhe sem dúvida contribuiu para o sucesso do encontro, que aconteceu de 15 a 17 de novembro, no lindo Parque Malwee. O local tem espaço de sobra para receber um evento deste porte: são nada menos que 1,5 milhão de metros quadrados!

Parceria entre clubes

O Encontro Sul Brasileiro de Veículos Antigos foi organizado em conjunto por dois clubes da cidade: Veteran Car Club Jaraguá do Sul e Autos e Clássicos do Vale. Atraiu expositores de toda região  — conhecida por abrigar coleções de excelente qualidade, aliás uma característica de todo o Sul do Brasil — e também de outros estados brasileiros. De acordo com a organização, foram mais de 500 veículos inscritos e público visitante de 35 mil pessoas.

Cadillac, Chevrolet, Dodge…

Cadillac Conversível 1941 e Chevrolet Suburban Woddie 1951


Entre os clássicos americanos, o Cadillac Conversível 1941 dividiu as atenções com o Sedan sem coluna central de 1960. Da popular Chevrolet, um Impala 1959 com uma combinação de cores bastante fora do comum: carroceria em preto e branco e interior vermelho. E para quem curte utilitários, uma SW Nomad 1956 e um furgão 3100  Suburban Woddie 1951, com as laterais em madeira.

Um Charger americano da primeira fase


Lançado em 1966, a primeira versão do Dodge Charger americano certamente não é a preferida entre os fãs do modelo, mas é sem dúvida uma das mais raras e bacanas, com seus faróis escondidos pela grade, sua traseira num suave fastback e suas lanternas traseiras inteiriças, como pôde ser observado pelo público o exemplar 1967 presente em Jaraguá do Sul.

Metamorfose

E a rápida metamorfose do Ford Thunderbird pode ser constatada ao se comparar esses dois exemplares: um de 1957 e o outro fabricado apenas cinco anos depois. Nem parecem o mesmo carro! E a transformação continuou ao longo dos anos. Na década de 1970 o delicado conversível de dois lugares lançado em 1954 havia se transformado num enorme hardtop, o que nos habituamos a chamar ‘banheira’. Foi produzido até 1996. Em 2001 foi relançada uma releitura, inspirada na primeira versão, de 1954/57.

Fords Thunderbird 1957 e 1962: nem parecem do mesmo modelo


Da Mercury um V8 Coupê igualzinho ao de Silvester Stallone no filme ‘Cobra’, de 1986. “O Crime é uma doença, eu sou a cura!”, lembra?
E havia também carros muito bacanas de extintas marcas, como um Ambassador 1961, da Nash — exemplar que aliás foi tema de edição recente da revista Classic Show; um 300 Sedan 1951, da Packard; e um Chieftain Sedan 1951, da Pontiac.

Terra e água

Triumph Mayflower 1952


Os europeus também estiveram bem representados, por modelos interessantes e raros como os alemães Borgward Isabella 1960 (foto principal) e Opel Rekord B 1966 — que é uma especie um antepassado do nosso Opala, que foi baseado na versão C.
Da Inglaterra,  Ford Prefect 1938, um gracioso conversível Austin Healey 1959 e um pouquíssimo conhecido Triumph Mayflower 1952, cujo perfil lembra um Rolls Royce em miniatura.

Schwimmwagen: carro anfíbio nazista


Capitulo a parte foi o Volkswagen Schwimmwagen. Esse veículo anfíbio militar cujo nome código é VW Type 166 foi produzido entre 1942 e 1944. Foi largamente utilizado pelo Exército Alemão durante a II Guerra Mundial. Durante o Encontro Sul Brasileiro de Veículos Antigos ele foi visto com frequência em  divertidos passeios pelo lago do Parque Malwee, como você pode ver neste video.

Indústria nacional

A indústria brasileira teve representação bem variada, com modelos de fabricação em larga escala e foras de série de produção limitada. É o caso do Adamo GTM 1984, um conversível com desenho inspirado na Ferrari Mondial e que na época brigava pelo mesmo mercado do Puma, Miura e Santa Matilde.

Adamo GTM 1984 e Chrysler Esplanada 1968


Da década de 1960, um Gordini 1967, um Esplanada 1968 (já fabricado pela Chrysler), um Fusca 1200 1965 com teto solar — o famoso ‘Cornowagen’ — e um Aero Willys 1960 ‘Street’ com grade modificada, que deu ao carro visual bem estiloso.

Belina Luxo Especial 1971


Da década seguinte um Corcel Coupê do ano do lançamento, um Karmann Ghia TC, uma Variant, diversos Mavericks, Opalas e Dodges. Destaque para uma raríssima Belina Luxo Especial 1971, com aqueles apliques imitando madeira, ao melhor estilo das grandes Stations Wagons americanas. Conheça a história desse modelo!

Em 2020, o Encontro Sul Brasileiro de Veículos Antigos acontece em Curitiba, de 14 a 16 de novembro.

GALERIA DE IMAGENS

Texto e edição: Fernando Barenco
Fotos: Odair Ferraz
Video: Organização do evento

Espalhe por aí!
  • 196
  •  
  •  
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    198
    Shares

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Novidades dos Classificados