Coberturas

11º Encontro de Autos Antigos de Congonhas, MG

11º Encontro de Autos Antigos de Congonhas

Surpreendeu….

Praça de Eventos da cidade foi o novo palco do antigomobilismo

Surpreendente, grandioso, admirável! São essas as palavras que definem o 11º Encontro de Autos Antigos de Congonhas realizado nos dias 8 e 9 de junho na Praça de Eventos de Congonhas-MG. Depois de 10 edições realizadas na Romaria, no Centro Histórico da cidade, a 11ª edição criou um novo marco na história do CAAC – Clube de Autos Antigos de Congonhas. Isso porque a moderna Praça de Eventos proporcionou mais conforto e comodidade aos expositores e visitantes com suas amplas instalações onde foi montado um super palco, uma grande Praça de Alimentação, um parque infantil inflável, uma brinquedoteca, uma grande área para expositores do mercado de pulgas e espaço exclusivo para motorhomes, pois vários antigomobilistas preferem essa forma de hospedagem.

Novo local surpreendeu a todos…

À noite os carros ganharam um brilho especial com a iluminação vinda das imensas torres de holofotes que fazem a Praça de Eventos se assemelhar à Praça da Apoteose no Rio de Janeiro e ao Sambódromo do Anhembi em São Paulo. No sábado, 8, às 13 horas na solenidade de abertura, o público vibrou com o desfile da Fanfarra do CET de Congonhas arrancando muitos aplausos.

Momentos da abertura do evento na Praça de Eventos

Em seguida, o presidente do CAAC, Robson Elias, declarou aberto oficialmente o 11º Encontro de Autos Antigos de Congonhas na presença de autoridades, imprensa e presidentes de clubes. O mestre de cerimônias foi o pesquisador, historiador e radialista André Candreva. Mas, desde o início do dia, a primeira-dama do clube, Carolina Elias comandava a simpática equipe de inscrição e recepção aos antigomobilistas.

Grande veículo que fez parte da história de muitos, ônibus Flecha Azul II, 1987

R$ 45.000,00

VW Fusca 1964
R$ 39.000,00

FNM Jk 2150
R$ 135.000,00

VW Brasília 1976
R$ 39.000,00

MG TD 1953
R$ 190.000,00

R$ 45.000,00

Ford Verona GLX 1.8
R$ 30.000,00

DKW Belcar S 1963
R$ 69.900,00

Ali foram inscritos exemplares importantes da indústria nacional e internacional, iniciando pelo grande veículo que fez parte da história de muitos, o ônibus Flecha Azul II, 1987, fabricado com exclusividade para a empresa Cometa numa parceria entre a Scania e a CMA. Por questão de licença, a Cometa não pôde continuar usando o nome Dinossauro em seus ônibus, daí nasceu a era dos ‘Flechas’ sobre chassi Scania BR116 com caixa de transmissão eletroautomática. Segundo Paulo Henrique Nascimento, vice-presidente do CAAC, que levou o Flecha ao evento, esse ônibus é uma delícia de dirigir..

Buick Eight Convertible 1946

Da indústria nacional puderam ser apreciados o Aero Willys, o DKW Belcar, o VW 4 portas, o Fusca e a Kombi, o Alfa Romeo 2300, o Ford Galaxie, a Rural, o Corcel e o Maverick, os Chrysler Dodge Charger R/T e seu irmão menor, o Dodge 1800, os Chevrolet Opala, Caravan, Chevette e Marajó, entre centenas de outros. Raridades da indústria americana estavam presentes como o Cadillac De Ville Convertible 1959, o Buick Eight Convertible 1946, o Chevrolet De Luxe 1941 , o Chevrolet Fleetmaster 1948, o Mercury Eight 1948, entre outros.

Dodge Dart, Belcar, Rural e Aero Willys

Um festival de picapes e utilitários também abrilhantou o evento. Da marca Ford, desde a F1, F100, F600 até a F1000. Da Chevrolet, desde a Pick up 3100 1951 passando pela Chevrolet Brasil, C 10, D 10, D 20, Bonanza, Veraneio até chegar à Silverado. A F-75 participou com modelos dos dois fabricantes que a produziram, a Willys e a Ford.

Pick up 3100 1951

Entre os fora-de-série nacionais estavam o Miura e vários modelos do Puma, representantes do Clube do Puma MG. Por falar em clube, esse evento mostrou a grande união dos antigomobilistas da cidade anfitriã, pois ali estavam reunidos, além do Clube de Autos Antigos de Congonhas, o Clube do Fusca de Congonhas, o Clube do Opala de Congonhas, o Clube Quadrado e o Jeeprofetas. Essa exposição contou também com motocicletas e bicicletas antigas.

Entre os fora-de-série nacionais estavam o Miura

Ainda no sábado, três shows incríveis esquentaram o clima, o Pink Floyd Cover, a Banda Scarcéus e fechando a noite, com chave de ouro, a Banda Rota Retrô levantou o público, animação total com grandes sucessos, especialmente da década de 1980.

Diversos shows embalaram os antigomobilistas

No domingo, 9, a apresentação da Corporação Musical Nossa Senhora da Ajuda, no meio do povo, na Praça de Alimentação, dava as boas-vindas aos expositores. Em seguida, o Grupo Samba de Casa deu sequência à série de ótimos shows.

Momento das homenagens: presente o Sr. prefeito municipal, Dr. Cláudio Antônio de Souza(2ºd)

Às 12:30 h, o mestre de cerimônias, André Candreva, convidou o Sr. prefeito municipal, Dr. Cláudio Antônio de Souza e o presidente do CAAC, Robson dos Santos Elias, para a cerimônia de entrega de troféus a presidentes de clubes e homenageados, tudo registrado pelas lentes e microfones da imprensa local e imprensa especializada como o Maxicar e TV Nova Opção, ambos com sede no estado do Rio de Janeiro. O belo troféu era uma miniatura em pedra sabão de um dos profetas esculpidos por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, sendo sua obra mais famosa, tendo se tornado não só um símbolo de Congonhas, mas do estado de Minas Gerais. Ou seja, os homenageados receberam de presente uma pequena obra de arte.

Na sequência, show com a Banda Roque Santeiro e no meio da tarde, mais um espetáculo: eis que surge, passando pela exposição e no meio do público, com toda a pompa e circunstância, além de seguranças, claro, “Elvis Presley” no Cadillac De Ville Convertible, sua marca favorita, até chegar ao palco para realizar o show de encerramento desse espetacular encontro.

Momentos dos amigos e antigomobilistas

Espetacular em todos os sentidos: lugar maravilhoso, infraestrutura fantástica, ótimos shows e apresentações culturais, praça de alimentação servindo tudo muito bem preparado, com preços módicos, segurança total com o apoio da Guarda Municipal, Bombeiros, seguranças particulares, unidade móvel de emergência com paramédicos e enfermeiros. Uma tranquilidade para os mais de 400 antigomobilistas e familiares e suas belas máquinas que participaram do evento. Há de se ressaltar que toda a renda do evento é destinada a instituições beneficentes como APAE, Rotary, ECC, etc…

Cerca de 400 veículos estiveram em exposição

Por tudo isso, o encontro anual de carros antigos de Congonhas-MG saiu do rol de melhores encontros para fazer parte do rol dos melhores e maiores encontros da atualidade.     

Texto e Fotos: Jorge Filho
Edição: Fatima Barenco

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.

Novidades dos Classificados

Volta Redonda 2024