Repórter Maxicar

Uma Chevrolet Brasil repleta de memórias

Chevrolet Brasil

Recém restaurada em Brasília, ela veio de Sete Lagoas-MG e está na mesma família há mais de 50 anos

Um dos grandes baratos dos carros antigos é o poder que eles têm de unir pessoas através das lembranças afetivas que vão se acumulando ao longo do tempo. A frase pode parecer manjada e piegas, mas é a mais pura verdade! É o caso dessa picape Chevrolet Brasil 1963 de nossa reportagem, cuja caçamba é pequena para carregar as tantas memórias de uma família.

Chevrolet Brasil

Com a Catedral de Brasília como cenário, as selfies do “antes e depois” de Alexandre Barbosa

Carros, motos, decorações, miniaturas, peças, ferramentas e literatura
(24) 2243-2876 / 98856-2876

Quem compara as duas fotos lado a lado, do “antes e depois” da restauração, com as paisagens da Capital Federal ao fundo, não faz ideia de sua trajetória. A veterana camionete nacional chegou à Brasília em fevereiro de 2022, graças ao desejo e obstinação do empresário Alexandre Barbosa. Então, vamos conhecer as histórias de ambos e como elas se entrelaçam.

Tudo começou no interior de Minas Gerais…

Morador de Sete Lagoas – MG, José Fidêncio comprou a Chevrolet Brasil praticamente nova, há mais de 50 anos e logo trocou a caçamba original por uma mais espaçosa, de madeira, e reforçou a suspensão, já que ela passou a ser seu veículo de trabalho na construção civil. “A picape o ajudou a criar toda sua família, no trabalho duro na construção civil. E também era o transporte de seus irmãos, sobrinhos, filhos e primos, aos finais de semana para nossos simples momentos de lazer na roça, em Capão da Canjica, que fica entre os municípios de Cordisburgo e Araçai”, nos contou Alexandre Barbosa, que é o sobrinho mais novo do Sr. José Fidêncio, que hoje tem 92 anos. “Segundo meu pai e tios, ele também a para levar a turma para assistir aos  jogos no Mineirão, em Belo Horizonte, com todos na carroceria!”.

Chevrolet Brasil

Na antiga fotografia, um momento de pescaria com o Tio Zé


Atualmente com 42 anos, Alexandre deixou a mineirice de Sete Lagoas em 2002, em busca de novas oportunidades em Brasília – DF, distante 670 km de sua terra natal. Mas a velha picape Chevrolet nunca saiu de suas melhores lembranças. “Na infância, íamos com meus familiares na carroceria para roça de meus avós, e eu especialmente ia pescar com o meu Tio Zé”, recorda.

A aposentadoria da Chevrolet Brasil

Depois de mais de três décadas de labuta, o veículo ganhou sua merecida aposentadoria, tendo permanecido guardada pelos últimos 15 anos. Pela falta de uso e por sua idade avançada, no ano passado Sr. José Fidêncio decidiu que havia chegado a hora dela encontrar um novo lar. “Quando soube que ele iria desfazer dela, por estar se deteriorando na garagem, logo entrei em contato. Iria deixar ela linda para ver o sorriso dele”. Lembra Alexandre.

A restauração

Como dissemos, a chegada da picape ao Distrito Federal aconteceu em fevereiro de 2022. O processo de restauração começou em seguida e o profissional Júnior foi rápido, concluindo o trabalho um ano e nove meses depois. Foi ele também que ajudou a encontrar as peças originais faltantes.

A recuperação foi completa. A cabine foi tirada do chassi. O fiel motor Chevrolet de 6 cilindros ganhou vida nova; o charmoso instrumento único do painel com velocímetro de graduação horizontal foi totalmente desmontado. A velha caçamba de madeira foi substituída por uma de metal, no padrão original. Alexandre nos contou que uma das principais dificuldades da restauração foi controlar a ansiedade em ver ela pronta.

O próximo passo

Chevrolet Brasil

Surpresa! As tias reencontraram a caminhonete em Brasília


Tão logo a Chevrolet Brasil ficou pronta, Alexandre tratou de mostrá-la às suas tias, que são irmãs do Sr. José Fidêncio e que também vivem em Brasília.

Mas para seu sonho ficar completo, ainda falta a última etapa: “É minha meta de vida! No ano que vem se Deus quiser levarei a Chevrolet Brasil para Sete Lagoas, para buscar meu tio e levar ele para pescar nela. Retribuir toda alegria que ele já me deu na infância. Contar mais este capítulo desta história”.

Redação e edição: Fernando Barenco
Fotos e video: arquivo pessoal de Alexandre Barbosa

Deixe seu comentário!

CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER.