Coberturas Conteúdo Eventos

VII Encontro Nacional de Veículos Antigos e Clássicos de Cabo Frio, RJ

O conjunto Chevrolet Bel Air 1954 + Lambretta foi um dos destaques do evento

VII Encontro Nacional de Veículos Antigos e Clássicos de Cabo Frio, RJ

Confraternização entre clubes na Região dos Lagos

Famosa Praia do Forte recebeu mais de 150 veículos

Os moradores e turistas de Cabo Frio — a nacionalmente conhecida cidade da Região dos Lagos Fluminense — tiveram uma boa surpresa ao visitarem a Praia do Forte no último final de semana, 28 e 29 de novembro. Além das belezas naturais do local — com mar azul turquesa e areia branca e fininha — que tanto atraem as pessoas, a grande surpresa ficou por conta de uma bela exposição de carros antigos organizada pelo Clube de Veículos Antigos de Cabo Frio e Amantes de Veículos Antigos de Cabo Frio.

dsdsdsd
Na foto maior, Fords F100 e F1. Ao lado, Chevrolet C10 e uma dupla de Chevrolets Brasil

O evento fez parte das comemorações dos 400 anos da cidade e teve o apoio da Prefeitura Municipal, do Sebrae, da CCR Via Lagos e do Portal Maxicar. Reuniu mais de 150 veículos, fabricados entre as décadas de 1950 — caso dos maravilhosos Plymouth Cranbrook e pick-up Ford F1 — e 1990 — com modelos nacionais como Kadett GSI, Escort XR3, Chevette e Fusca. Havia ainda uma Kombi Last Edition, edição especial de despedida da Kombi, com produção de 1.200 unidades no final de 2013. Esta versão tem sido cada vez mais presente nos encontro de autos antigos, apesar de ser ainda ‘uma criança’.

A dentista Silvia Mota e sua bela Kombi bi-color
A dentista Silvia Mota e sua bela Kombi bi-color

Por falar em Kombis, o insubstituível utilitário da Volkswagen fabricado no Brasil e que ultimamente tem se tornado bastante procurado por colecionadores europeus, foi representado por outros quatro exemplares ‘das antigas’, com a tradicional frente ‘corujinha’, com emblemão VW e parabrisas bi-partido.

Um único MP Lafer já é muito admirável. Imagine um grupo deles...
Um único MP Lafer já é muito admirável. Imagine um grupo deles…

Este encontro foi um dos últimos eventos anuais do estado do Rio de Janeiro em 2015, e mais uma vez contou com a presença do grupo Amigos do MP Lafer, a maioria deles vindos da Capital, mas com a participação especial do colecionador Paulo Amolinário, que possui nada menos que meia dúzia de MPs em sua garagem, em Itaboraí – RJ.

cf15_5
Os ‘Mavecos’ são sempre muito admirados

A galera da praia curtiu demais a presença dos diversos Mavericks, com suas pinturas reluzentes e potentes motores V8 302. O mesmo aconteceu em relação às duas pick-ups street rods que permaneceram devidamente protegidas do sol do litoral sob uma barrada de lona. Ambas da Ford. A amarela (já citada acima), uma F1. A vermelha, a sua sucessora, F100. Difícil mesmo foi apontar a mais incrível! Mais quem gosta do estilo mais ‘careta’, também pôde admirar caminhonetes originais, caso das Chevrolets C10.

cf15_6
As duas réplicas ‘Pagoda’ em Cabo Frio. No centro, uma propaganda de época do fabricante

Quem nunca sonhou em ter um Mercedes Benz conversível? Para ajudar quem desejava realizar esse sonho de consumo nos anos 1980, uma empresa carioca chamada Nurburgring Indústria e comércio desenvolveu uma réplica perfeita da Série SL dos anos 1960, a famosa Mercedes “Pagoda”. Muito bem projetadas e produzidas, as réplicas incorporavam todos os detalhes do veículo original, mas saiam de fábrica com emblemas diferentes da estrela de três pontas. E o nome também era outro: Phoenix. Com carroceria em fibra de vidro e mecânica Chevrolet de 6 cc (Opala), o carro fez muito sucesso e até hoje é bastante procurado por colecionadores. Em Cabo Frio este ano havia dois exemplares, ambos com os emblemas devidamente trocados pelos do modelo original alemão.

cf15_7
Em primeiro plano, Camaro Type LT: destaque entre os importados

Entre os importados, dois se destacaram e ficaram entre os mais fotografados: o primeiro o Chevrolet Camaro Type LT 1974, de Paulo Affonso Salvini, de Petrópolis – RJ. O segundo,   o Chevrolet Bel Air 1954 que rebocava uma Lambretta, e que é a foto principal desta reportagem.

Os bugues não poderiam faltar num encontro à beira-mar
Os bugues não poderiam faltar num encontro à beira-mar

Não faltaram nem mesmo os bugues. Este versátil automóvel fabricado sob chassi e mecânica Volkswagen refrigerada a ar desde a década de 1960, faz parte da paisagem de Cabo Frio e é bastante usado pelos comerciantes que trabalham na praia, já que ele é ágil nas areias fofas da região e resistente à ferrugem, pois possui menos peças de metal que outros carros. A fabrica Bugre — uma das mais conhecidas marcas de bugue, funciona até hoje em Rio Bonito, distante algumas dezenas de quilômetros de Cabo Frio. Os exemplares presentes ao evento não estavam lá em muito bom estado. Mas há de se levar em consideração que são instrumentos de trabalho. Então, está valendo!

cf15_10
Marco Valdeolivas (ao microfone) do KM Rodados homenageia e tem seu clube homenageado
cf15_9
Os presidentes dos clubes organizadores do evento: Júnior Passaline, do AVA Cabo Frio (e) e Mário Rodrigues, do Clube de Veículos Antigos de Cabo Frio

O evento foi também uma grande confraternização entre os clubes da região e de outras cidades fluminenses. Os organizadores, prestaram homenagens aos presentes: Veteran Clube do Rio de Janeiro, Rachadores Air Colled – Macaé, Família Ferrugem, Clube de Veículos Antigos Praia Seca, Serra Bugs, KM Rodados, Clube de Antiguidades Automotivas de Volta Redonda, Clube de Veículos Antigos de Búzios, Rio Minas Clube de Veículos Antigos, Amigos do MP Lafer, Quebradores, Clube de Automóveis Antigos de Sertãozinho – SP, Puma Club Rio de Janeiro, Antigomobilistas de Vila da Penha, Opaleiros de Cabo Frio e Maverick Clube do Rio de Janeiro.

dfdfdfdf
Na foto principal, o início do coquetel. Nas fotos menores, a pista de dança e a dupla Jeró & Jamanta: eles fizeram a festa!

Um dos pontos altos do evento este ano foi a festa de confraternização, que recebeu o sugestivo nome de “Baile do Platinado” (afinal, em carro antigo que se preze não pode faltar essa pecinha!) e contou com a presença de mais de 200 pessoas, na noite de sábado, 28. A pista de dança ficou sempre lotada e a turma se divertiu à valer ao som da competente dupla Jéro & Jamanta, já bastante conhecida na região. No repertório, hits dos anos 1960 aos 90, com pitadas de alguns sucessos atuais também.

 

   EXPOSIÇÃO         MOMENTOS
   BAILE DO PLATINADO         HOMENAGENS

Texto: Fernando Barenco
Fotos e edição: Fátima Barenco e Fernando Barenco

Comentários do Facebook

2 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

Novidades dos Classificados