Conteúdo Fatima Barenco Nossos Colunistas

JORGE LEVI MENDES COELHO – Associação de Veículos Antigos – Juiz de Fora, MG

Valorizando o lado humano e social do antigomobilismo

Mecânico e caminhoneiro de profissão, 58 anos, uma pessoa de grande carisma dentro e fora do antigomobilismo. Converso com o Presidente da Associação de Veículos Antigos de Juiz de Fora — AVA-JF, nosso grande amigo Jorge Levi Mendes Coelho, mais conhecido como Jorge Borboleta.

Mas você deve estar se perguntando: “e o apelido “Borboleta”, de onde vem?” O bairro onde mora em Juiz de Fora chama-se Borboleta e, como ele mesmo nos contou, quando foi a um dos primeiros encontros da AVA, seu amigo Celso Luiz de Carvalho pegou o microfone e anunciou a sua chegada:“Chegou o amigo Borboleta e a Dona Borboleta!” Hoje quem não conhece o nosso grande Borboleta?

Nos encontros ouvimos muitas histórias do quanto significa determinada marca de carro para uma pessoa, das lembranças de infância e de muitas outras recordações. De onde vem sua paixão pelos carros Antigos?

Borboleta – Meu tio era mecânico e desde os meus oito anos eu o ajudava na sua oficina onde predominavam os carros importados (Chevrolet, Ford, Dodge e outros), me tornando um apaixonado pelos veículos antigos.

Sabemos que em sua casa existe um verdadeiro museu com diversas raridades prontas e também a restaurar. Dentre eles qual é o seu “xodó”?


    Nosso objetivo sempre foi desmistificar esta idéia de que colecionadores de carros antigos são os ricos, sem ter o que fazer e que nada fazem pelos outros.

Borboleta – O Meu xodó e de minha esposa sem duvida é o Chevrolet Fleetmaster 1948 que foi meu primeiro automóvel antigo.

 

Como tem sido sua trajetória à frente da presidência da AVA-JF (Associação de Veículos Antigos de Juiz de Fora)? Em sua opinião quais são as maiores dificuldades enfrentadas por um presidente de clube de automóveis antigos?

Chevrolet Fleetmaster 1948, o xodó

Borboleta – Os obstáculos estão presentes em todas as atividades que empreendemos, mas, por ser uma idéia de aproximar os amantes de carros antigos do povo nem sempre fomos bem entendidos. Nosso objetivo sempre foi desmistificar esta idéia de que colecionadores de carros antigos são os ricos, sem ter o que fazer e que nada fazem pelos outros. Com esse pensamento é que passamos a promover eventos beneficentes e educativos, sempre estando presentes na Semana do Trânsito, através do Sr. Mário Augusto Jacometti — antigo presidente do Conselho Municipal de Educação no Trânsito — e tornando gratuitas as inscrições em nosso encontro anual — recolhendo apenas 5 kg de alimentos não perecíveis para a APAE de Juiz de Fora — e colocando no pátio do evento barracas que têm toda sua renda da venda de alimentos , bebidas, etc, revertida para as entidades, sendo elas o Instituto Bruno Vianna, os Amigos do Parkinson e a Aban. Neste procedimento, vamos a cada ano crescendo em arrecadações e doações para as instituições, aumentando o nosso leque de amizades e de atividades.

Você tem 2 membros em seu clube muito importantes: sua esposa, que sabemos ser seu braço direito e seu filho, o esquerdo. Nos fale sobre essa união tão saudável de família e carros antigos.

Borboleta – A esposa do antigomobilista é a chave do sucesso de todos nós, pois sem seu apoio não temos força para empreendermos nada. Nas reuniões e eventos minha esposa e meu filho sempre estão ao meu lado, ajudando e incentivando. Além disso, os dois gostam de carros antigos.

Como estão os preparativos do encontro anual da AVA para 2009?

    Hoje, passados mais de 50 anos da indústria nacional, os nossos veículos já são história, a nossa história do transporte brasileiro.

Borboleta– Como todos os anos, estamos todos da AVA-JF já preparando as idéias, modificações que ano a ano fazemos, sempre com a finalidade de melhorar, pois já vamos para o nosso 8º Encontro AVA-JF e temos objetivos de sermos a cada ano melhores e mais úteis não só aos antigomobilistas, mas também à sociedade.


6.gifAlém do encontro anual, a AVA realiza outras atividades? Quais?

Borboleta – Nossas reuniões de trabalho são realizadas em nossa sede toda quarta-feira. As reuniões festivas são realizadas todo 2º sábado de cada mês no pátio do estacionamento do Carrefour com a presença de vários sócios, de outras entidades e adoradores. Aos sábados, após as 18 horas também sempre temos um congraçamento no restaurante do Carrefour. Sempre que somos convidados para uma atividade cultural e educacional a AVA forma uma caravana e se faz presente.

Os eventos da AVA tem sempre algum cunho social. Fale um pouco sobre essas instituições, da importância desse evento para a manutenção dessas entidades.

A esposa Maria Helena, uma grande incentivadora

Borboleta -São quatro Entidades parceiras da AVA nos eventos. A APAE de Juiz de Fora mantém assistência a 520 famílias de portadores de deficiências (síndrome de down, paralisia cerebral e mental e outros), fornecendo cerca de 250 refeições diárias. Motivo pelo qual é muito importante a arrecadação dos alimentos em nosso encontro.

Os Amigos do Parkinson mantêm assistência aos parkinsonianos, a seus familiares com assistência de fisioterapia, fonoaudióloga e psicológica, com grupos de apoio a cantoterapia, arte terapia e assistência jurídica, sendo nosso encontro fundamental em divulgação do trabalho e também financeiramente.

O Instituto Bruno Vianna há quatro anos é parceiro da AVA aonde conseguem divulgação e arrecadação realizando assistência a crianças com surdes, cegueira e paralisia cerebral, com atenção médica, educacional e psicológica, inclusive às famílias com distribuição de medicamentos, cestas básicas e aparelhos ortopédicos.

A ABAN foi fundada há 11 anos em Juiz de Fora e presta o trabalho de assistência em 55 projetos sociais de cinco bairros na área de educação. Famílias em situação de risco de vulnerabilidade e dependentes químicos. Mantém cursos de jardinagem. Supletivo, ambulatórios e assistência em casa de pacientes.

Qual a sua avaliação com relação ao crescimento do número de eventos por todo o Brasil?

Borboleta – Acho de suma importância este aumento no universo de eventos, pois está de acordo com nosso pensamento de popularizar os encontros e valorizar os antigos nacionais, pois temos por objetivo manter viva a memória do transporte. É verdade que os automóveis importados são parte da nossa história, mas hoje, passados mais de 50 anos da indústria nacional os nossos veículos já são história, a nossa história do transporte brasileiro.


9.gifConsidera difícil conseguir patrocínio para a realização de um evento, principalmente nesse momento de crise econômica? Na sua opinião o que poderia ser feito para despertar o interesse das empresas?

O filho Elerton, o “Lourinho”, também é apaixonado por automóveis antigos

Borboleta – Todo evento é um desafio. Mas, levantando a bandeira da determinação, paixão e amor ao que se faz, alcança-se o objetivo. Hoje, empresas visam retorno não só financeiro, mas também social, melhorando a qualidade de vida em sua região, a cada evento beneficente. E por este motivo vêm nos ajudando ano a ano por saberem que todo bom serviço e toda tranquilidade vem do seu esforço. O interesse não se desperta só com marketing, mas com o objetivo social deste marketing.

Nossa entrevista esta chegando ao fim, e deixamos aqui com a palavra o presidente, a quem agradecemos pela colaboração ao Portal Maxicar.

Borboleta -A AVA-JF é a primeira Associação de Veículos Antigos a ser credenciada pelo DENATRAN em Minas Gerais. E como toda associação, deve agradecimentos a quem sempre esteve ao lado do antigomobilismo, então não podemos jamais esquecer de agradecer ao maior incentivador do antigomobilismo no Brasil, Roberto Nasser, curador da Fundação Memória do Transporte, que não só criou a regulamentação dos veículos de coleção (Lei da Placa Preta) mas incentivou e apoiou a criação de clubes em todo país. Agradecemos a nossos patrocinadores nestes setes encontros já realizados, nossos expositores que saíram de suas casas, viajaram todos os anos para aqui estarem e ao Portal Maxicar que nestes anos foi nosso maior divulgador.

 

Comentários do Facebook

Fatima Barenco

Editora do Portal Maxicar. Emails para essa coluna: fatima@maxicar.com.br

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Novidades dos Classificados