Repórter Maxicar

Universo Maverick: tudo sobre esse ícone Ford dos anos 1970

Universo Maverick

Com 320 páginas e vários gráficos, o livro traz a história e muita informação técnica sobre o Ford Maverick aqui no Brasil e também em seu país de origem, os EUA, além de Canadá, México e Venezuela

Paul Gregson não exagerou quando resolveu batizar de “Universo Maverick” seu novo livro. Em suas 320 páginas, ele traz um vasto material histórico e técnico sobre este Ford lançado simultaneamente nos Estados Unidos e Canadá em abril de 1969 e que chegou ao Brasil quatro anos depois para brigar com o Opala, da Chevrolet.

Paul abre o livro falando como nasceu sua relação de amor com o Maverick, cujo primeiro encontro aconteceu quando ele tinha apenas seis anos. Ou seja, uma história que dura praticamente sua vida toda.

Universo Maverick

O livro traz 270 fotos

Com várias tabelas, além de 270 de fotos, “Universo Maverick” é dividido em quatro capítulos. O primeiro fala do nascimento do carro nos Estados Unidos, discorrendo sobre as suas características e detalhes ano a ano, de 1969 a 1977, quando sua produção foi encerrada por lá.

EUA, Canadá, Venezuela, México e Brasil

Detalha também a produção do Maverick no Canadá, na Venezuela (você sabia?) e no México. Fala ainda sobre as versões especiais desenvolvidas lá fora, como os Runaboult I e II e as versões de Polícia e Taxi oferecidas em 1977. De quebra, o livro ensina como identificar os Mavericks produzidos nesses quatro países a partir de seus VINs.

Propaganda do Maverick venezuelano

O Capítulo 2 é naturalmente o que mais nos interessa, pois trata do Maverick made in Brazil, trazendo em mais de 100 páginas os detalhes e os bastidores de seu lançamento aqui, que envolveu muita pesquisa, testes, a importação de exemplares americanos e até mesmo a presença do então bam-bam-bam da Ford Lee Iacocca, que veio ao Brasil tratar com o Presidente Médici da liberação da importação dos famosos motores Ford V8 302, que iriam equipar o carro.

Este mesmo capítulo traz todos os detalhes técnicos de cada ano de produção, desde o lançamento em 1973 até 1979, quando o Maverick deixou a linha pouco mais de 108 mil unidades. E mais: as inúmeras versões especiais, como o Maverick SW desenvolvido pela Souza Ramos, o Centauro e os diversos projetos do customizador Fernando Batistinha.

O terceiro capítulo é exclusivamente sobre o sucesso do Maverick nas pistas, através de equipes como a Hollywood e nas mãos de inúmeros famosos pilotos como Bird Clemente, Bob Sharp, Afonso Giaffone, Alex Dias Ribeiro, Camillo Christófaro, Chico Landi e José Carlos Pace, apenas para citar alguns.

Maverick da Equipe Hollywood

O último capitulo de Universo Maverick é dedicado exclusivamente a dados técnicos: plaquetas de identificação, carrocerias, estofamentos, motores, câmbios, cores…

Universo Maverick é leitura indicada tanto para quem se interessa pela história do automóvel e pela indústria automobilística nacional, quanto para os proprietários, restauradores e fãs do Ford Maverick, pois é também um manual para constantes consultas.

Sobre o autor

Este não é o primeira obra de Paul William Gregson sobre o Maverick. Em 2007 publicou “Maverick: um ícone dos anos 1970”. Junto com Dino Gragone é também co-autor do livro “Galaxie, o grande brasileiro”. Paul tem uma bela coleção de Mavericks, encabeçada pelo Sedan 1975 comprado zero km por seu pai e que ilustra a capa deste livro.

Algumas curiosidades no livro

Shelby Maverick. México, 1972

  • Na época de seu lançamento nos EUA, um Maverick foi parcialmente desmontado nos jardins do Capitólio em Washington, por dois senadores e um gerente da Ford, para mostrar como era fácil a sua manutenção.
  • Embora seja de grande para padrões brasileiros, o Maverick foi lançado como “compacto” no mercado americano, cheios de carros enormes nos idos dos anos 1970.
  • Nos Estados Unidos houve uma versão de luxo do Maverick, lançada pela Mercury: o Comet
  • O Maverick foi fabricado na Venezuela entre 1969 e 1977 (mesmo período de EUA e Canadá), no regime de CKD: os carros chegavam ao país encaixotados e eram montados na fábrica venezuelana da Ford em Valencia.
  • No México a produção do Maverick começou em 1971 e terminou em 1978. Lá foram fabricados algo em torno de 150 mil unidades.
  • O famoso Carroll Shelby criou exclusivamente para o mercado mexicano em 1972 uma versão especial do Maverick, que ganhou o pomposo nome de “Maverick Mercury Comet GT Shelby de México”, ou simplificando, Shelby Maverick.
  • Durante uma pesquisa de opinião pública da Ford do Brasil em 1971 para saber o que público achava de lançar o Maverick, a Chevrolet emprestou dois exemplares do Opala — um Sedan e um Coupê — para a comparação entre os modelos.
  • O primeiro Maverick fabricado no Brasil foi sorteado para o público em geral pelas concessionárias Ford. O sorteio teve a participação de 600 mil pessoas e a ganhadora foi uma dona de casa de Irati- PR.

Universo Maverick
Autor: Paul William Gregson
Formato 14X21 cm – 320 páginas
R$ 60,00
A venda diretamente com o autor, que pode autografar seu exemplar

Texto e edição: Fernando Barenco

Espalhe por aí!
  • 535
  •  
  •  
  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    540
    Shares

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

  • Obrigado à equipe MAXICAR pelo apoio e gentis palavras de incentivo a respeito da publicação mais completa que foi feita sobre o nosso amado Ford Maverick. Espero que os leitores daqui também gostem do conteúdo do livro. Grande e FORD abraço, Paul Gregson.

ANUNCIE GRÁTIS!