MaxiBlog

Conceito XM Turnpike Cruiser da Mercury será restaurado

‘Dream Car’ de 1956 foi renegado pela Ford, abandonado e depois vendido por apenas US$ 300

Atendia pelo nome de XM Turnpike Cruiser o carro-conceito para lá de futurista apresentado pela Mercury — a divisão intermediária da Ford — em 1956. Fabricado sob encomenda na Itália pela Ghia a um custo de US$ 80 mil — uma verdadeira fortuna na época — tinha muitos detalhes mirabolantes e outros até bem interessantes.

De traseira, bem estranho

Com design inspirado em  supostas naves espaciais, o parachoque dianteiro era dividido em duas partes, cada uma ornada com dois ‘misseis’. Os paralamas traseiros possuíam fundos sulcos que terminavam nas lanternas traseiras inclinadas. Os escapamentos eram duplos e as ponteiras cromadas saiam dos paralamas também. Com grande área envidraçada, parte do teto de vidro se levantava ou abaixava, de acordo com o movimento da porta, facilitando o acesso.

Os faróis se apagavam automaticamente após 30 segundos do desligamento do motor, o painel era estofado. Dois recursos até então inéditos e amplamente utilizados hoje. O câmbio automático era acionado por botões no painel e os bancos de couro reclináveis eram individuais para quatro ocupantes.

A plataforma especial levou o conceito pelos EUA

O XM foi apresentado no Detroit Auto Show e depois percorreu os Estados Unidos sobre um caminhão plataforma construído especialmente para ele, que era todo fechado, com vidros nas laterais, que se abriam, o transformando num palco. Foi exibido em feiras, exposições e concessionárias Lincoln-Mercury.

Baseado no XM, a Mercury lançou no ano seguinte um Turnpike Cruiser convencional,  que incorporava alguns detalhes do conceito, como as lanternas traseiras inclinadas. O carro foi um fracasso comercial, vendendo apenas cerca de 16 mil unidades em 1957. Realmente não era um padrão de beleza…

Lançado no ano seguinte a versão ‘de rua’ incorporou detalhes do conceito

Assim, o XM passou de carro dos sonhos para carro maldito. Foi estacionado ao relento em um pátio atrás dos escritórios da Divisão Lincoln-Mercury e por lá ficou durante dois anos. Os chefões da Ford decidiram então vende-lo em 1958 para um prestador de serviços da empresa, um tal Jim White, que pagou por ele apenas US$ 300. O carro permaneceu estacionado ao ar livre por mais de uma década. Além de ficar naturalmente em estado lastimável, foi todo depenado.

Depois de seis décadas de abandono, ele hoje está assim

Depois de passar por diversas mãos, o XM agora pertence ao colecionador de Minessota Tom Maruska, que finalmente deu início ao processo de restauração. Maruska já tem experiência na restauração de carros-conceito. Já salvou o Ford Thunderbird Italien 1963 (vendido em leilão por US$ 660 mil) e outro Mercury, o XM-800 de 1954.

Ele promete publicar todas as etapas do processo de restauro no site http://www.tommaruskacars.us. Esse aí vai dar trabalho!

Texto e edição: Fernando Barenco

Comentários do Facebook

Tags

Novidades dos Classificados

Informativos pelo WhatsApp