Coberturas

III Raid CVA – Estrada Real – Tiradentes, MG

Lancia Delta HF foi o Best of Show

Raríssimo em todo o mundo e possivelmente único no Brasil

Marcada inicialmente para o último final de semana de maio, a prova teve que ser adiada para o último final de semana de julho em decorrência da greve dos caminhoneiros exatamente na semana do evento, mas, apesar de todas as dificuldades, mais de 45 carros dos 60 inicialmente inscritos compareceram e fizeram sorrir quem estava na região. A Patrocinadora Master Daniela Brandão, da Arca Conceito, se encantou com a beleza e o design dos carros do passado que, no seu entender, são uma expressão de bom gosto que tem tudo a ver com a sofisticação das peças de sua loja. O Espaço Libertas, sede do evento este ano, ofereceu sua excelente infraestrutura para que todos ficassem à vontade, bem perto dos carros, até o final da festa de premiação.

A dupla Lancia Delta HF e BMW M5 roubou todas as atenções do público

No entanto, mais do que a quantidade, foi o alto nível dos carros presentes que impressionou mais uma vez, com uma espetacular BMW M5, um legítimo Lancia Delta HF Integrale, uma Caterham 7, réplica do famoso Lotus 7 e, claro, nacionais de alto garbo, como Karmann Ghia TC, Chrysler Esplanada, os Pumas e Dojões que sempre comparecem e uma trinca de Galaxies, sendo que um deles ficou em nono na classificação geral, apesar de seu piloto nunca ter feito um raid até então!

Utilitários em estado impecável como essa dupla já se tornaram marcas registradas dos Raids do CVA

Como sempre ocorre nos raids do CVA, a competição foi em categoria única, mas com a novidade do premio especial para a dupla melhor colocada sem uso de equipamentos eletrônicos, que coube ao casal Gustavo Brasil e Mariella, que, em um Gol Star 1.8 1990, chegaram em décimo na geral e faturaram o troféu Old School.

Um verdadeiro GTS à paisana, o raro Gol Star 1.8 levou para casa o Troféu Old School

O percurso de cerca de 200 km misturou trechos de médias bem elevadas com percursos sinuosos nas estradinhas secundárias da região do Campo das Vertentes e, mais uma vez, foi muito elogiado por todos os competidores, em mais um brilhante trabalho de levantamento de trechos conduzido pelo Eduardo Cançado.

Foram três Galaxies no evento, sendo o melhor colocado o estreante 500 1979, que garantiu um ótimo nono lugar; o contraste com o MP Lafer, segundo colocado, é uma das características fascinantes de um Rally de automóveis antigos

Após pouco mais de quatro horas de prova, o resultado ficou assim:

  • 1 – Lancia Delta HF Integrale 1992 – Rodrigo Giordano e Marcel Fernandes
  • 2 – MP Lafer 1980 – Bernardo Santana e Eduardo Santana
  • 3 – Dodge Dart 1970 – Alexandre Carneiro e Luciana
  • 4 – Mercedes-Benz 500 SL 1992 – Paulo Bernardes e Guilherme Bernardes
  • 5 – Dodge Charger R/T 1979 – Guilherme Machado e Matheus Machado

Resultado Geral

O troféu para veículo mais antigo foi para a pick-up Ford F-3 1951 de João Loschi, enquanto o de melhor nacional ficou com uma magnífica e extremamente original Chrysler Esplanada de Tom Zé Chernicharo que, na edição de 2017, já havia faturado o mesmo troféu a bordo de um impecável Aero Willys.

Esplanada em ação com seu belíssimo ronco: melhor nacional do evento

O Troféu Batom deste ano foi para Estelamares Doria, esposa do entusiasta Tilton Barros que, por sofrer de perda progressiva da visão, praticamente não pode fazer a navegação do Escort L 1986 da dupla, deixando para a esposa as tarefas de piloto e navegadora.

O Escort levou para casa o Troféu Batom, premio mais do que justo para a dupla mais entusiasmada da prova, apesar da limitação de visão do navegador

Pela segunda vez em eventos do CVA, o troféu Espírito Esportivo foi para um participante que, literalmente, construiu o próprio carro. Toshi Noce, veterano do Raid Estrada Real a bordo de um simpático Fusquinha, dessa vez levou sua réplica da legendária Lotus 7, construída a partir do projeto da Caterham, que comprou os direitos do modelo após a falência da famosa marca de Colin Chapman.

Outro exemplar que roubou a cena, a Caterham 7 levou o Espírito Esportivo

Finalmente, o Best of Show ficou indiscutivelmente com a campeã Lancia Delta que, além de levar para casa os dois troféus mais importantes do evento, ainda bateu o recorde de pontos perdidos em uma prova do CVA – apenas 12 pontos em mais de 4h de prova!

Opalas para todos os gostos: nos Raids do CVA, eles sempre aparecem em grande número

Até a próxima!

Álbum de Fotografias

Texto: Luís Augusto Malta
Fotos: Participantes do Evento
Edição: Fatima Barenco

Comentários do Facebook

Novidades dos Classificados

Informativos pelo WhatsApp