Coberturas

7º Encontro Anual de Opalas e Carros Antigos de Barbacena-MG

Na estreia do Brasil na Copa, golaço do antigomobilismo mineiro

Mesmo com a concorrência da partida da Seleção Brasileira, evento reuniu mais de duas centenas de automóveis

Mais de 200 carros antigos lotaram a Praça da Igreja de Santo Antônio no último domingo, 17/06, no 7º Encontro Anual de Opalas e Carros Antigos de Barbacena-MG, vindos de diversas cidades da região e da capital, Belo Horizonte. Esse número surpreendeu até os organizadores, já que era dia de jogo do Brasil na Copa da Rússia e todos sabemos que esse é um dia de dar preferência às confraternizações particulares e familiares em torno de um aparelho televisor.

Os Opalas fizeram a festa

Chamou à atenção os Chevys presentes ao encontro como os três Impalas: um 1961, de Júnior Pimentel; um 1965, de Manoel Castañon; e outro 1959, de Cláudio Márcio de Abreu Campos, que completou o time levando também um Bel Air 1959. Como se não bastasse, Cláudio Campos ainda nos apresentou um de seus Opalas, um Diplomata 1980, que ao lado de outros belos exemplares desse modelo, como o 1970 de Robson Elias, vindo de Congonhas-MG; o 1987 de Caio Pereira, vindo de Conselheiro Lafaiete-MG; e o 1974 de Maurílio Alvim, de Juiz de Fora-MG, além de muitos da própria cidade, enriqueceram esse encontro de opaleiros e antigos.

Heber Ulisses e Fabiano Santos foram buscar o Comodoro em Bagé RS. (foto: Facebook)

Mas, um dos Opalas presente ao encontro merece uma história à parte: Heber Ulisses, de Divinópolis-MG o comprou pela internet em Bagé-RS e chamou o amigo Fabiano Santos, de Barbacena-MG, para buscá-lo com o propósito de viajarem direto, de Bagé a Barbacena, percorrendo 2.300 km sem parar. Um pequeno contratempo — um furo no radiador — os obrigou a fazerem um ‘pit stop’ em Cruz Alta-RS para o conserto, o que atrasou um pouco a viagem, mas, depois de 36 h que haviam saído de Bagé, chegaram em Barbacena a tempo de participarem desse evento. O Opala é um Comodoro 1988 coupê, o último ano de fabricação desse modelo.

Entre os muitos visitantes, um grupo estava visivelmente encantado com a exposição. Funcionários da limpeza urbana da cidade, que passavam a trabalho, interromperam suas tarefas, encostaram o caminhão e foram conferir um a um os carros do encontro. É o antigomobilismo chegando a todos, sem distinção, como diria o presidente da AVA-JF, Jorge Borboleta.

Ramos e seu Opel Kapitan

Ernandes Ramos, verdadeiro baluarte do antigomobilismo, estava presente com sua alegria contagiante e seu Opel Kapitan 1951. Momento de fé foi registrado quando os diretores do clube anfitrião se reuniram em volta do Padre José Eudes de Carvalho Araújo, pároco da Igreja que gentilmente cede o espaço para esse evento, que agradeceu a presença de todos e concedeu uma bênção aos automóveis e proprietários.

De Lambretta aos ‘pesados’

Aliás, veículos eram os mais diversos, desde Lambretta até caminhão, passando por Tuk-Tuk, Hot Rod, Rat Look e até uma Kombi Motorhome, do casal Sávio e Karla Palmieri de Ouro Preto-MG. Completaram as atrações barracas de souvenirs, comidas e bebidas, além de brinquedos para as crianças.

A confraternização foi animada

Na noite anterior, o clube se reuniu com amigos visitantes em uma confraternização no restaurante Espaço Avenida, onde foi servida a tradicional comida de boteco mineira acompanhada de chope e música ao vivo de primeira qualidade.

Em época de Copa do Mundo, o Encontro de Opalas e Antigos de Barbacena fez um golaço e saiu com mais uma vitória.


ÁLBUM DE IMAGENS


Texto e fotos: João Baptista Jorge Pinto Filho
Edição: Fernando Barenco

Comentários do Facebook

Novidades dos Classificados

Informativos pelo WhatsApp

%d blogueiros gostam disto: