MaxiBlog

Dinalpin, o Interlagos mexicano

Versão do Alpine A110 do México foi produzida durante 10 anos

Não foi só o Brasil que teve o privilégio de fabricar sob licença da francesa Renault o esportivo Alpine A110, a genial criação do piloto Jean Rédélé. Aqui o gracioso carrinho ganhou o nome de Interlagos e foi fabricado pela Willys Overland entre 1961 e 1967.

Versões Cabiolet e Berlinette

Ele foi fabricado também no México a partir de 1965, pela Diesel National Company (Dina), uma fabricante de caminhões e ônibus, que antes do A110 já produzia outros modelos da Renault, como o Dauphine (nosso velho conhecido) e o Florida. Lá ele foi batizado de Dinalpin (Dina + Alpine) e assim como no Brasil, teve baixa produção: apenas 508 unidades, divididas nas mesmas três versões brasileiras: Berlinette, Conversível (para eles, Cabriolet) e Coupê —lá batizada de GT4 e que em 1970 ganhou uma carroceria totalmente nova, denominada A110-L.

O GT4 com novo visual

Fabricado até 1974, o Interlagos mexicano era mais potente que o nosso: começou com motor 1.100, passando para 1.300 em 1971. Hoje é cultuado pelos colecionadores, assim como o nosso.

Texto e edição: Fernando Barenco
Fotos: dinalpin.com

Comentários do Facebook

Novidades dos Classificados

Informativos pelo WhatsApp

%d blogueiros gostam disto: