MaxiBlog

Concluída a restauração do último Puma GT 4R ‘legítimo’

Modelo exclusivo foi sorteado em concurso da Revista 4 Rodas em 1969

Em reportagem do dia 23 de outubro, a 4 Rodas  anunciou o fim da restauração do último dos três Pumas GT 4R 1969, o azul da foto de Leo Sposito.

Em 1969 a revista criou um concurso em homenagem a seu aniversário, que presenteou três de seus leitores com um esportivo exclusivo, criado por Rino Malzoni e Anísio Campos. Nascia então o GT 4R (de “4 Rodas), uma versão especial do Puma para a revista.

A partir de julho daquele ano as edições começaram a incluir cupons para o sorteio nacional que aconteceria nos meses seguintes.

O primeiro carro, de cor bronze, foi para Rondonópolis, MT. O segundo, azul, foi para um bancário de Santos-SP. O exemplar verde, o terceiro e último a ser sorteado, foi para o Rio de Janeiro.

Atualmente, o primeiro integra uma coleção do interior de São Paulo e permanece guardado em uma biblioteca. O terceiro foi restaurado há alguns anos pela AMV Restaurações, de Petrópolis-RJ e pertence a Kiko Malzoni, filho de Rino. E o segundo carro é o que acaba de ter sua restauração concluída e pertence desde 2004 ao colecionador Carmelo Fernandez.

Mas por que esses são os três exemplares ‘legítimos’? Porque foram produzidos mais três GT 4R ‘bastardos’, que não foram encomendados pela revista e nem participaram de nenhum concurso. Além de um protótipo em metal, que serviu de molde para todos os outros (em fibra de vidro), Rino Malzoni fabricou um para seu uso próprio (vermelho) — que depois foi vendido para uma certa senhora que, segundo a lenda, vivia na fábrica da Puma querendo comprar. Ele aparece na sequência a baixo do filme nacional “Lua de Mel & Amendoim”, de 1971.

Imagens do protótipo de metal, em imagens do site Puma Classic

Houve ainda um dourado cujo destino é nebuloso. Segundo pesquisas de especialistas da marca, foi comprado por um fazendeiro, que presenteou sua amante. Por isso, a fabricação foi dentro do maior sigilo.

Sabemos que os três ‘bastardos’ também existem ainda hoje, mas não conseguimos apurar o estado de conservação ou se já foram ou não restaurados.

 

Comentários do Facebook

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

  • Acompanhei toda esta história pois sou colecionador da Revista 4R desde 1965!…parabéns pelo resgate.
    Também disponibilizo esta coleção para venda.
    Saudações antigomobilistas…

Novidades dos Classificados

Informativos pelo WhatsApp