Coberturas

3º Encontro Anual do Clube de Veículos Antigos de Nova Lima – MG

500 ou mais

Além da participação maciça de veículos, foi enorme a presença de público no Alphaville Lagoa dos Ingleses

A rotina dos moradores do Alphaville Lagoa dos Ingleses foi alterada no último sábado — 8 de abril. É que o condomínio dos arredores de Belo Horizonte sediou a terceira edição do Encontro Anual do Clube de Veículos Antigos de Nova Lima — cidade a qual ele pertence.

Muita gente…

Diferente da grande maioria dos eventos de antigomobilismo — que começa nas primeiras horas da manhã — este teve início ao meio dia e se estendeu ao longo de toda a tarde. À noitinha, ainda havia um bom número de automóveis por lá.

A previsão do tempo para a região no final de semana era de “céu nublado, com pancadas de chuva a qualquer hora”. E realmente os temporais se estenderam por várias cidades da região, no sentido Rio de janeiro, começando em Conselheiro Lafaiete e chegando até Juiz de Fora, já na Zona da Mata Mineira.  No Alphaville o céu também parecia que ‘viria a baixo’, como pode ser visto nas fotos dessa reportagem. Mas pelo jeito São Pedro também é fã de carros antigos e não deixou que a chuva caísse por ali.

Por volta das 2 da tarde o céu prometia desabar. Mas ainda bem que foi alarme falso

Não foi possível precisar o número de veículos que participaram da festa, já que foi totalmente gratuita, sem obrigatoriedade de inscrição. Era só chegar… Mas estima-se que foram mais de 500. Por volta das 2 da tarde todos as vagas da alameda no entorno do Centro Comercial e do estacionamento destinado aos automóveis antigos já estavam ocupadas. Quem chegou mais tarde teve que se contentar em estacionar em locais mais afastados, mais longe dos olhos do grande público presente.

O Aston Martin DB6 de Boris Feldman

E esse fato acabou fazendo com que de forma inusitada modelos raros e que sempre despertam muita atenção acabassem ficando um pouco escondidos. Caso do brasileiro Simca Jangada 1966, do italiano Maserati Mistral 1967 e do inglês Aston Martin DB6 1967 do jornalista Boris Feldman, que teve que se contentar em parar no estacionamento destinado aos carros modernos. Mas nem por isso o sensacional esportivo passou despercebido. Muitos que circulavam por ali não perdiam a oportunidade de uma foto ao lado do modelo quase idêntico ao de James Bond (o do cinema era seu antecessor, o DB5).

Situações que não causaram nenhum desconforto ao visitante. Pelo contrário, foi uma forma de passear pelos vários recantos do agradável local e ir descobrindo os ícones automotivos escondidos por ali.

 

Casais, famílias inteiras, gente de todas as idades… A atmosfera foi de muito alto astral, embalada pelo som do forrozinho ‘pé de serra’ de Cornélio & Cia. Para a criançada, além de muito verde e espaço para correrias, um passeio de mini Fusca conversível. Os restaurantes do Centro Comercial puderam comemorar, já que ficaram lotados durante do a tarde. Quem quis, almoçou por lá. Outros optaram por aperitivos, regados a cervejas ou refrigerantes bem gelados.

No stand do Senai o assunto era motores, é claro

O stand do Senai MG levou para demonstração o sistema de transmissão de três marchas da Chevrolet C10, composto de caixa de câmbio, eixo cardã e diferencial. Seus instrutores e pacientemente demonstravam o seu funcionamento a todos que se aproximavam. Aproveitaram a oportunidade para divulgar seus cursos técnicos automotivos, como funilaria e pintura, mecânica e capotaria, que estão com as inscrições abertas.

O Fusca da rifa e o Conversível Sulam

Uma creche de Nova Lima aproveitou a oportunidade para promover a rifa de um Fusca 1985 em excelente estado, por apenas R$ 5,00. Falando em Fusca, fez muito sucesso o Conversível nacional muito bem transformado pela Sulam, que veio de Poços de Caldas. Aliás, entre os Fuscas havia muitos exemplares de excelente qualidade, inclusive Super Beetles alemães.

A Kombi resumida e a vendedora de biscoitos

Na categoria ‘peruas’, como dizem os paulistas, muitas lindas Kombis nas versões Luxo e Standard. Mas as que mais chamaram a nossa atenção foram a “Kombiscoito”, que como o nome diz, vendia biscoitos; e a mini-Kombi encurtada não apenas no comprimento, mas também na altura. Meio claustrofóbica, talvez…, mas muito simpática e bem executada.

Havia de tudo em termos de modelos nacionais: Opalas, Corceis, toda a gama de modelos VW refrigerados a ar, DKWs, Simcas, Pumas, Landaus, Mavericks, Gordinis, Dodges, Passats, Fiats 147 e até um muito raro FNM 2000 JK, pertencente ao colecionador Pedro Ladeira, de Barbacena.

Entre os utilitários brasileiros, um furgão Chevrolet Amazona — veículo de passageiros de três portas, derivado da Pick-up Chevrolet Brasil — e três magníficas pick-ups Ford F100: 1960 (design americano); 1962 e 1971 Twin I Beam.

Entre os modelos importados carros do naipe de um Mercedes Benz SE Cabriolet 1971, Ford Fairlane 500 Skyliner 1957, Chevrolet Bel Air 1955, Plymouth GTX 1968, Fiat 124 Spider 1968, Ferrari Testarossa 1986 (modelo igual ao da antiga série policial Miami Vice), Chevrolet Bel Air 1951 com o famoso acessório ‘Kit Continental’, Chevrolet Camaro SS 1967, Jaguar XJS V12 1989, Buick Skylark Conversível 1969 e Cadillac Coupê DeVille 1959, apenas para citar alguns.

Jorge Filho: missão cumprida com absoluto sucesso

O organizador do evento e presidente do Clube de Veículos Antigos de Nova Lima, Jorge Filho, ressaltou a presença de diretores e representantes de clubes de antigomobilismo não apenas da Grande Belo Horizonte, mas de várias partes de Minas Gerais e também do Rio de Janeiro. Nós do Portal Maxicar ficamos especialmente orgulhosos em apoiar e prestigiar o anual desse nosso colaborador de longa data, o qual parabenizamos pelo indiscutível sucesso.

 

EXPOSIÇÃO   MOMENTOS & AMIGOS   PANORÂMICAS

Texto: Fernando Barenco
Fotos e edição: Fátima Barenco e Fernando Barenco

Comentários do Facebook

2 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

Novidades dos Classificados

%d blogueiros gostam disto: