Alexander Gromow Conteúdo Nossos Colunistas

Onde foi que o Logo da Despedida do Motor VW Boxer foi parar?

O conceito do Logo de Despedida do Motor VW Boxer elaborado por Alexander Gromow, com participação de Fernando Pisano - Buenos Aires, Argentina e Marcus Valério Lins Barroso -Jundiai, São Paulo, Brasil foi executado graficamente por Heide-Marie Van der AU de Halfway House, África do Sul

Nascido da vontade de fazer uma cerimônia, o Logo da Despedida do Motor VW Boxer, elaborado para registrar o fim da produção em nível mundial do motor VW Boxer refrigerado a ar, foi parar num lugar para lá de inusitado, surpreendente mesmo…

Em 2004 quando surgiram os primeiros indícios de que a VW do Brasil iria encerrar a fabricação do motor VW Boxer iniciamos um movimento para que a VW do Brasil promovesse uma cerimônia de despedida à altura do acontecimento. Para milhares de amantes da marca este momento da despedida da Volkswagen do último elo que a ligava ao grande gênio Ferdinand Porsche e sua equipe tinha um grande significado. Este motor foi desenvolvido pela equipe de Porsche sendo finalizado por Franz Xaver Reimspiess, membro da equipe de Porsche, que acabou resolvendo um problema de aquecimento da versão de 4 cilindros opostos viabilizando o seu uso no Fusca, visto que havia outras alternativas em estudo.

A designer e ativista VW da África do Sul, Heide-Marie Van der Au, aqui participando da despedida do VW City (Golf da primeira geração) que depois de 25 anos de produção foi descontinuado. A Heide-Marie produz uma agenda – Motorsports – sobre carros antigos e possui vários VW’s em sua coleção

No contexto desta campanha foi elaborado um logotipo para marcar o acontecimento. Bolamos o princípio do logotipo, definindo o que deveria ser reverenciado e contamos com a ajuda da Heide-Marie Van der Au na parte gráfica resultando num design muito interessante. Este logo apresenta à esquerda uma silhueta da Fábrica Volkswagen de Wolfsburg onde o motor VW Boxer foi inicialmente fabricado. No centro está o motor VW Boxer em sua versão inicial ainda com um cano de escapamento, modelo que equipou os Fuscas até 1953, primeira série. Na direita está a foto de Ferdinand Porsche o mentor do desenvolvimento do projeto do Fusca que incluiu o fantástico motor VW Boxer, refrigerado a ar. Na bandeirola inferior está a era deste motor desde o seu desenvolvimento até a sua despedida das linhas de montagem no Brasil.

A campanha por uma despedida honrosa para o Motor VW Boxer foi capitaneada por Alexander Gromow através do Site dedicado e este propulsor (http://www.gromow.com/vwengine/). Vários amantes da marca contribuíram na época como o Aluízio Lemos que fez algumas ilustrações como esta

No final da contas todo o clamor dos aficionados pela marca que participaram da campanha de envio de correspondência para a VW do Brasil pleiteando que fosse feita uma festa condigna para a despedida do motor VW Boxer não conseguiu convencer a Fábrica que retirou o motor de linha no dia 23 de dezembro de 2005 seguindo burocraticamente o seu planejamento.

Logo que decorava as Kombis comemorativas da Série Prata

As Kombis passaram a ter motor refrigerado a água. Para completar a VW do Brasil repetiu em seu release para a imprensa contexto da contestada propaganda que anunciou o fim da produção do Fusca publicado em 1985 (detalhes sobre esta propaganda de 1985 podem ser vistas na parte final da matéria“Mach’s gut, Großer! – Valeu Grande!” – sobre as despedidas do Fusca.

Na verdade, conseguimos influenciar a VW do Brasil para o lançamento da Kombi série Prata que comemorou o fim do Motor Boxer e isto já foi um feito marcante. Nosso contato para tratar da Kombi comemorativa na época era o Paulo Sérgio Kakinoff, hoje na Gol Linhas Aéreas.

Nesta foto de Jason Curvelo Vogel, podemos ver o momento da virada com a Kombi série Prata – a última série com motor VW-Boxer a ar e à direita a “nova” Kombi com motor refrigerado a água

Porém a não realização de uma cerimônia de despedida do motor VW Boxer deixou um forte sentimento de tristeza que foi externado em um Fórum de Fuscas e ai, tendo a colaboração do Humberto Horta de Manaus, foi lançada a idéia de fazer eventos para marcar a despedida, do ponto de vista dos amantes da marca. Surgiram os “Roncaços do Motor Boxer” que acabaram sendo realizados em toda a América Latina a partir de janeiro de 2006, este evento veio a se repetir por mais dois anos. Alguns exemplos dos eventos realizados em janeiro de 2006 no Brasil:

O evento de São Paulo era muito importante para quem lutou por uma festa de despedida e a ausência desta gerou um evento de desagravo que contou com a significativa presença de carros equipados com o Motor VW Boxer refrigerado a Ar. Tanto foi assim que foi elaborada uma camisa especial para o evento:

Um flagrante desta camisa em plena ação na concentração dos carros na frente do estádio do Pacaembu na manhã do dia 22 de janeiro de 2006.

Na foto de camiseta branca com o Logo da despedida do Motor VW Boxer a AR o Edivaldo Hidalgo Henandez, o EDI, que foi o co-motivador do evento e a seu lado o Alexander Gromow com a sua camisa do evento fazendo a preleção inicial do evento conclamando a todos para uma participação ordeira seguindo as regras de trânsito e a orientação da coordenação do evento

Alguns exemplos do Roncaço 2006 em outros países da América Latina, que demonstraram a abrangência do “protesto”:

Miguel Angel Llaves Luna em seu “split-window”

No Peru o Miguel Angel Llaves Luna liderou a realização da edição Peruana do “Roncazo Latino Americano” e com todo o cuidado reproduziu o Logo da despedida do Motor VW Boxer em camisetas, mementos, como relógios de parede, e em um adesivo do evento que foi distribuído em grande quantidade.

/___________/

Mudando o cenário, em 2008 surge a fantástica viagem do Ervilha, um Fusca 1951, que levou dois intrépidos alemães, o Dirk e o Torsten em uma viagem incrível da baia de Prudhoe no Alasca até Ushuaia na Patagônia.

Aqui os “Fusconautas” Dirk e Torsten comemoram com um salto a chegada a seu destino que era Ushuaia na Argentina, capital da Província da Terra do Fogo, depois de terem percorrido mais de 52.000 Km

Mantínhamos contato com os viajantes através da Internet e fomos passando contatos de pessoas na rota deles que eventualmente poderiam ajudá-los, como o Rodrigo Kurmen Figueroa da Colômbia e o Miguel Angel Llaves Luna do Peru e assim por diante. O Miguel decidiu oferecer aos dois um adesivo do “Roncazo Latinoamericano” e que acabou sendo colado na vigia lateral direita do carro, mas a história não acabou por ai…

Recentemente foi lançada pela Minichamps uma miniatura minuciosamente detalhada do Ervilha feita em série limitada. As fotos que se seguem são do Site da aventura:

Todos os adesivos foram cuidadosamente reproduzidos na resolução possível
Nesta foto da miniatura é possível reconhecer a reprodução do adesivo do “Roncazo” com o Logo de Despedida do Motor VW Boxer a Ar e para melhor entendimento ele acrescentou no recorte a foto do carro original. Note que ele autografou o adesivo…

Quando vimos as fotos desta miniatura enviadas pelo Miguel tivemos uma grande surpresa: quem estava lá na vigia lateral direita da miniatura? Sim, ela a reprodução bem pequenininha do adesivo que ostenta o “Logotipo da despedida do Motor VW Boxer a Ar”. Foi incrível ver a trajetória deste logo, considerando o tanto de história que ele representa, como descrevemos acima – que acabou na miniatura de um Fusca que transitou por toda a Trans-Americana. Em tempo, já encomendamos uma miniatura que já foi postada e deve chegar em breve ao Brasil.

Comentários do Facebook

Alexander Gromow

Ex-Presidente do Fusca Clube do Brasil. Autor do livro EU AMO FUSCA e compilador do livro EU AMO FUSCA II. Autor de artigos sobre o assunto publicados em boletins de clubes e na imprensa nacional e internacional. Participou do lançamento do Dia Nacional do Fusca e apresentou o projeto que motivou a aprovação do Dia Municipal do Fusca em São Paulo. Lançou o Dia Mundial do Fusca em Bad Camberg, na Alemanha. Historiador amador reconhecido a nível mundial e ativista de movimentos que visam à preservação do Fusca e de carros antigos em geral. Participou de vários programas de TV e rádio sobre o assunto. É palestrante sobre o assunto VW com ênfase para os resfriados a ar. Foi eleito “Antigomobilista do Ano de 2012” no concurso realizado pelo VI ABC Old Cars.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário