Do Lixo ao Luxo Interatividade

Fusca, 1969 – Ricardo Minatto – Criciúma, SC

Foi só entrar, andar e se apaixonar … 

Nome:  Ricardo Minatto
Cidade: Criciúma, SC
Marca/modelo: Fusca
Ano de fabricação: 1969

É um Fusca 1969, vermelho cereja, o primeiro ano aplicado esta cor no Fusca. Confesso que nem passava pela cabeça em ter um Fusca, porém em 28/07/2011 o amigo Maurício, aqui da cidade, possuía este exemplar em torno de 7 anos… Assim, trouxe para questionar-me o que eu cobraria para restaurar o mesmo… Fui categórico em afirmar que não estaria interessado em pegar o serviço.. Assim questionou-me se teria interesse em adquirir esta jóinha… Meio que a idéia não havia agradado… Após “girar” o motor, verificar que o ar quente funcionava, o afogador também e os demais componentes estavam em perfeitas condições de uso, fui dar uma volta, e pra minha surpresa……. o carro era perfeito, muito agradável de se “passear”… Sendo assim, negociamos na hora por 10 pilas e o deixei de carona em casa… Confesso que ao dar umas voltas com o carro, ele encheu meu ego, mais do que eu esperava, devido a satisfação que sentia, vendo muitas pessoas dobrando o pescoço para ver o “cascudo” passar pelas ruas.. Então após uns meses de uso contínuo, parei o carro( na oficina) e comecei a peleia, afim de restaurar a “criança”. O que não imaginava, eram as longas horas a fio e o prazo que havia pensado, estourado a muito tempo…. Então, como o processo nós fazemos, obviamente, só em tempos vagos.. Após o carro todo desmontado, começamos a parte de funilaria, que limitou-se a apenas poucos remendos e alinhamento dos para-lamas e capô dianteiro. A parte de preparação, é a mais filha da mãe, em termos de mão-de-obra, pois exige paciência e muito capricho. Após muitas folhas de lixa, convertedores de ferrugem, escovas de aço e as pontas de vários dedos gastos e alguns meses, concluí o processo de preparação. Então aplicamos Washprimer em toda sua superfície, e posteriormente, aplicado primer PPG. As peças, tipo capô, tampa do motor, portas e paralamas, também foram um caso a parte, todas as peças foram deixadas na lata crua, removendo todo material antigo. Os bancos foram desmontados afim de pintar as armações da cor original de fábrica e passaram por processo de restauração das coberturas, mantendo as palhas de côco, entre as molas e o estofado. Então quando você está meio desanimado com o processo todo, fuça na net, algumas peçinhas para o seu carrão, que logo-logo volta a empolgação.. Para evitar correrias na hora da montagem, estou restaurando peça por peça, algumas só limpando, para ficar impecável… Após o carro pintado, surgem as dúvidas, se existe disponível a venda, peças de qualidade para um acabamento perfeito… Então minha dor de cabeça seria desde o ínicio, em relação aos debruns (galão) dos para lamas, forros de porta e estribos. Por sinal foram estes 03 os últimos itens a serem adquiridos. Os forros de porta, consegui um jogo, de excelente qualidade, padrão original, bem caro por sinal. Os debruns, consegui os 04, bem grossos, deixando um ótimo acabamento. Agora os estribos…. Esses foram complicados, pois o pessoal pedia em torno de R$ 700,00 o par, e de qualidade duvidosa, mas nestes não me perdi, pois comprei as 02 capas dos estribos originais VW na Expoclassic 2012. Consequentemente comecei a garimpar nos estoques antigos das lojas de auto peças, as chapas dos estribos, quem vinham na época, que são mais resistentes e com as chapas mais grossas. Concluíndo esta parte, montei as capas nas chapas e fixei os frisos. Então, após limpeza de peças, cromagens, pneus e mais algumas peças novas e muito esforço, o resultado ficou perfeito, seguem mais imagens e já entrei com o processo da placa preta, junto ao Veteran Car Club de Criciúma, o qual faço parte. Quando a placa preta for concedida, estarei enviando mais imagens. 05 de setembro de 2013 – Agora de placa preta!

Comentários do Facebook

Tags