Colunista Convidado Conteúdo Nossos Colunistas

Antigomobilismo ou Amigomobilismo?

Antigomobilismo ou Amigomobilismo?

*Ervin Moretti

Já faz certo tempo que venho matutando sobre este tema, pois as relações entre as pessoas sempre foi um assunto que me fascinou.

Também escrevo por não concordar com uma frase que ouvi de um colecionador, de que a gente entrava no meio do antigomobilismo por paixão e ficava por vaidade.

Vamos às minhas razões:

Há 5 anos, quando comprei o meu Fusquinha “Horácio” (este carrinho já daria uma outra história), entrei em um mundo que jamais teria imaginado. Apesar de gostar de carros desde a minha infância, nunca pensei que existisse um mundo tão fascinante quanto o dos automóveis antigos.

Tinha apenas conhecimento de que no Estádio do Pacaembu, acontecia um encontro de carros antigos, mas nunca tive a oportunidade de ir até lá, talvez por falta de tempo ou de um interesse mais forte. Na verdade, pensava que seria um círculo fechado de pessoas com um bom poder aquisitivo, exibindo os seus carros de coleção, cuidadosamente preservados, e que um curioso como eu não seria bem vindo.

Quando criei coragem e levei o Fusquinha a um evento em Piracicaba, deparei-me com um ambiente que conquistou-me de imediato. Bonitos e reluzentes carros, sendo que nacionais e importados dividiam harmoniosamente o mesmo espaço, mostraram-me que os antigomobilistas (nem conhecia este termo) lá estavam para compartilhar o mesmo gosto por carros antigos, independente da marca, década ou país de origem.

Foi fácil perceber que o antigomobilismo era na verdade um “amigomobilismo”, se assim podemos chamar. São os colecionadores e os admiradores de veículos antigos, que como eu, fazem dos encontros de carros um evento social, onde nascem amizades e se preservam as já conquistadas.

Os organizadores destes encontros esmeram-se em elaborar uma programação que tanto agrade aos colecionadores (exposição, barracas de peças e vendas de carros) como também às esposas e famílias (almoços, jantares, passeios e bailes). E não se esquecem das barracas de antiguidades, que são a alegria de todos os participantes e também do público visitante.

Os visitantes merecem uma menção a parte: vem de todos os lugares, perto ou distante, conhecedores ou curiosos, adultos e crianças e são eles que dão aos eventos o brilho e o sucesso necessários para permitir uma nova edição, que é aguardada ansiosamente, assim que o encontro termina.

Quando criei coragem e levei o Fusquinha a um evento em Piracicaba, deparei-me com um ambiente que conquistou-me de imediato. Bonitos e reluzentes carros, sendo que nacionais e importados dividiam harmoniosamente o mesmo espaço, mostraram-me que os antigomobilistas (nem conhecia este termo) lá estavam para compartilhar o mesmo gosto por carros antigos, independente da marca, década ou país de origem.

Da mesma maneira, os clubes de carros antigos promovem sempre reuniões entre seus associados, para uma pizza, almoço ou jantar, na sede própria ou em um local geralmente pré determinado (com os carros antigos ou não), buscando a integração dos sócios, dos amigos e das famílias. Não é difícil ver pais e filhos que curtem a mesma paixão pelos automóveis antigos (têm “ferrugem” nas veias).

A maioria destes clubes tem preferência por uma marca ou modelo, e então são profundos conhecedores dos automóveis que mais aprecia. Mas, grande parte destes colecionadores gostam também de algum outro modelo, e não raro são sócios de vários Clubes, comprovando que a busca por amizades direciona as atividades do antigomobilismo.

Geralmente os clubes promovem encontros mensais, que por vezes se tornam poucos, e então temos reuniões semanais, que sempre contam com um bom número de sócios com suas famílias.

E quem ainda não ouviu falar do Encontro Mensal na Estação da Luz, sempre no 1º domingo de cada mês? A extraordinária arquitetura deste centenário edifício parece convidar a todos a levarem suas preciosidades automobilísticas, como que prestando uma homenagem a São Paulo. A gigantesca capital, por onde circulam tantos carros, numa correria desvairada, mas que nestes dias volta ao passado e rende seu tributo a estes colecionadores e apaixonados pelo carro antigo.

Por todos estes motivos, discordo daquela frase que ouvi, e espero também tê-lo convencido de que tenho razão.

Assim sendo, termino com um chamado: seja você também um amigomobilista, e prestigie os eventos e os clubes de carros antigos com a sua presença. Não importa qual é o seu veículo (na verdade você nem precisa ter um), pois você verá que sempre será tratado com carinho e respeito, e que os antigomobilistas são “amigomobilistas” por excelência.

 

*Ervin Moretti – Engenheiro Mecânico e Administrador de Empresas. Presidente do Fusca Clube do Brasil. Recebeu o Prêmio do Espírito do Antigomobilista, no IV ABC OLD CAR. Recebeu o Título de Amigo do CAAS – Clube do Automovel Antigo de Santos. Proprietário do Fusca “Horácio”, que se tornou um símbolo de amizade e companheirismo dentro do círculo dos carros antigos.

 

Comentários do Facebook

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Novidades dos Classificados

%d blogueiros gostam disto: