Conteúdo Repórter Maxicar

O surpreendente Museu Duas Rodas

LUGARES

O surpreendente Museu Duas Rodas
Um rico acervo de motocicletas e bicicletas “escondido” no interior do Rio de Janeiro

A região de Visconde de Mauá – RJ é conhecida por suas belezas naturais, clima e sua excelente gastronomia. O acesso é feito através de estradas de terra esburacadas e mal conservadas onde carros normais sofrem, mas jipe e Fusca são os meios de transporte preferidos dos moradores, e o que se vê são apenas pousadas, sítios e fazendas.

Por isso mesmo, é surpreendente que exista ali um museu que diz ter o maior acervo do país em veículos de duas rodas. Não apenas motos, mas também bicicletas e alguns brinquedos, todos em estado impecável. São cerca de 90 peças em exposição num pequeno galpão, porém absolutamente limpo e organizado. O museu fica na cidade de Bocaina de Minas (MG) e pertence ao Parque Corredeiras, um local agradável e com alguns atrativos naturais e esportes radicais, além de ficar a apenas 300 metros de outro belo atrativo que são as cachoeiras do Alcantilado. Ou seja, pra quem vai visitar a região, vale a pena uma visita a este local.

Já no seu lado externo, o visitante é “recebido” por duas velhas bicicletas motorizadas devidamente fixadas em estacas que delimitam a área do museu. No alto do galpão, uma motocicleta Norton foi posicionada para dar a impressão de que está saindo pela parede. No seu interior, as motos são posicionadas no chão enquanto a maior parte das bicicletas, brinquedos e veículos mais leves fica pendurada para aproveitar melhor o espaço. O ambiente também é composto por ferramentas e peças antigas, além de algumas propagandas, que ajudam o clima de volta ao passado. Cada peça tem sua placa identificando ano, modelo e história da marca. Uma das peças do acervo que mais chama a atenção é a motocicleta alemã Wanderer de 1902, perfeitamente conservada. O acervo é variado e conta até mesmo com uma moto Yamaha de 1991 e com algumas bicicletas chinesas do início dos anos 90. Mesmo quem não está devidamente familiarizado com o universo das duas rodas não irá se sentir um estranho no ninho ao entrar em contato com algumas marcas conhecidas também pelos seus automóveis, como Triumph, DKW e NSU.

Além das motos e bicicletas de uso normal, alguns veículos curiosos fazem parte do acervo, como a norte-americana Rokon Ranger 1976. Com pneus largos como os de um trator e tração nas duas rodas, era usada principalmente em serviços agrícolas. Uma estranha moto que lembra os nossos “walk-machines” é uma Brockhouse Corgi (Inglaterra) de 1953. Com apenas 35kg, foi projetada originalmente para fins militares durante a 1ª Guerra Mundial, onde era lançada através de pára-quedas nos campos de guerra para facilitar o transporte das tropas.

O museu também possui algumas motos de competição, destacando-se duas Yamaha. Uma delas é um modelo TZ 350 de 1981 e pertenceu ao piloto Jorge Miranda (que segundo consta na placa informativa, chegou a vencer uma corrida oficial mesmo com os dois braços engessados). O outro destaque entre as motos de competição fica com o protótipo Yamaha TZ 125R, que passou pelas mãos de pilotos sul-americanos, incluindo dois brasileiros. Atualmente existem apenas dois destes protótipos no mundo, sendo que o outro se encontra no museu da marca no Japão.

Outras peças do museu merecem destaque, como as belas motos Harley-Davidson (há dois modelos em exposição), Jawa, BSA, Zundapp e Norton, impecáveis bicicletas (a maioria delas de origem européia), além de triciclos e outros brinquedos.

O Museu Duas Rodas está localizado no Vale do Alcantilado. Para chegar, siga a Via Dutra até o km 311 e pegue a entrada para Penedo, siga pela RJ-151 até Visconde de Mauá. São 33 Km, sendo 18km de asfalto e 15 Km de estrada de terra. Siga as placas do Museu e do Parque Corredeiras.

Texto e fotos: André Grigorevski

Comentários do Facebook

Novidades dos Classificados