Conteúdo Curiosidades

O automóvel voador

O automóvel voador

Imagine um automóvel que pode em poucos minutos se converter em um avião, ou vice-versa. Imagine poder guardar um monomotor na garagem de sua casa, e leva-lo ao aeroporto toda vez que quiser voar! Obra de ficção? Pura imaginação? Não! Este veículo de concepção bastante inusitada existiu. Seu nome: AEROCAR.

As três possibilidades do Aerocar, em propaganda da época. No detalhe, Molt Taylor, seu idealzador

O Aerocar foi desenvolvido em meados da década de 1940 pelo designer e aviador americano Molt Taylor. Com a ajuda do projetista Robert Fulton Jr, criou um avião que tinha suas asas e cauda destacáveis, transformando-o em um automóvel de passeio de dois lugares. A fuzelagem podia ser rebocada pelo próprio veículo pelas estradas, como um pequeno trailer. Além disso, o veículo poderia ser usado como automóvel normal.

O primeiro vôo do Aerocar aconteceu em 1949 e foi um sucesso. A partir de então Taylor foi aperfeiçoando e divulgando o projeto, tendo construido ao todo seis protótipos. Seu objetivo era o de angariar fundos para a produção em larga escala. Somente em 1956, o veículo híbrido recebeu a aprovação oficial da Civil Aviation Authority (CAA) para voar.

Taylor precisava agora de um fabricante. O projeto despertou o interesse da Ling-Temco Electronics, Inc, que se comprometeu a produzir o Aerocar, contanto que fosse confirmada uma encomenda prévia de 500 unidades, permitindo que o empreendimento compensasse financeiramente. Infelizmente só foram conseguidas cerca de 250 encomendas, fazendo com que o Projeto Aerocar fosse engavetado.

Apesar do duro golpe, Taylor nunca desistiu da procura de um outro fabricante. Durante os restantes 35 anos de sua vida, ele nunca perdeu de vista o seu sonho de ver o céu cheinho de Aerocars.

Dos seis protótipos produzidos, restam quatro ainda hoje, sendo dois em plenas condições de vôo.

 

Características técnicas. O Aerocar era construido inteiramente em chapas de alumínio, visando leveza e segurança. Seu peso total era de apenas 680 quilos. Com motor aeronáutico Lycoming 0-320, de 4 cilindros horizontalmente opostos instalado na traseira e cerca de 150 hp, alcançava 110 quilômetros em terra e 190 quilômetros no ar. Seu volante (automóvel) convertia-se em manche (avião) com um simples apertar de botão no painel, conforme eram acopladas as asas e a cauda traseira, que era ligada ao motor através de uma espécie de eixo cardã. As rodas faziam também o papel de trem de pouso. Chegou a ser ciado um protótipo com rodas escamoteáveis.

Comentários do Facebook

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Novidades dos Classificados

%d blogueiros gostam disto: