Conteúdo Repórter Maxicar

Um “quarentão” cheio de fãs

LITERATURA

Um “quarentão” cheio de fãs

Completando quatro décadas, MP Lafer é eternizado em livro
Em 1972 era apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo um fora de série brasileiro que de cara despertou o interesse do público. Inspirado no famoso conversível britânico MG TD dos anos 1950, foi projetado e produzido por uma tradicional fábrica de móveis, que lhe emprestou também o nome.
Exatos 40 anos depois, um grande entusiasta e pesquisador da história desse esportivo lança “MP Lafer — a Recriação de um Ícone”.

O primeiro contato de Jean Tosetto com o MP Lafer aconteceu quando ele tinha por volta dos 5 anos e vivia em Paulínia, interior de São Paulo. O “automóvel” em questão era um modelo amarelo movido a pedal, fabricado pela indústria de brinquedos Bandeirante. Vários anos mais tarde, em 1997, surgiu a oportunidade de comprar um de verdade, de um vizinho de sua avó. História de amor à primeira vista. Este automóvel permanece com ele até hoje. O resultado dessa grande paixão, cultivada desde a infância é a publicação deste livro.

A obra é bastante rica em dados técnicos, mas tem muito mais do que apenas isso. Fala também do carisma, do grande número de fãs que o esportivo tem atualmente (número sempre crescente), dos clubes da marca/modelo, de pessoas interessantes e apaixonadas que Jean foi conhecendo através de suas pesquisas. Gente como o próprio Percival Lafer, “o pai da criança”, que além de dar vários depoimentos ao longo do livro, é consultor da obra. Maior credibilidade, impossível!

O lançamento aconteceu no dia 1º de dezembro de 2012, na Livraria Bookstore, na Capital Paulista. Presença de Percival Lafer (sentado, ao lado de Jean, de camisa roxa)

Um dos primeiros capítulos faz um comparativo entre o MP e o MG TD, clássico roadster inglês dos anos 1950 que serviu de inspiração para o modelo nacional. Mas que fique claro: após longa discussão, o MP Lafer foi reconhecido pela Federação Brasileira de Veículos Antigos como um automóvel autêntico, e não uma mera réplica. Hoje, pode inclusive pleitear placas pretas, coisa impossível às réplicas.

Este capítulo enumera as várias diferenças entre os dois modelos, sendo a principal delas a disposição do motor e seu perfil: um VW Boxer refrigerado a ar, instalado na traseira no Lafer e um convencional, refrigerado a água, na dianteira no MG TD.

O autor, Jean Tosetto e sua esposa, Renata

Ao longo do livro, vai se descortinando também boa parte da trajetória da Indústria de Móveis Lafer, que através da visão de um de seus dirigentes, Percival, decidiu um dia se aventurar na bem sucedida missão de fabricar automóveis. As páginas são recheadas de propagandas da época, tanto do carro, quanto dos móveis. Realmente um atrativo a mais.
Ferramenta de consulta permanente, um capitulo mostra a diferenças (às vezes sutis) entre os modelos fabricados nas diversas fases do modelo, até chegar à versão TI, da última geração, que hoje é a que menos atrai os colecionadores. Outro capítulo de consulta é o que fala sobre as réplicas do MP Lafer, a maioria delas de baixa qualidade, e as diferenças para o modelo original.

Há ainda espaço para as celebridades e o MP Lafer (como o Agente, 007 James Bond, Jô Soares e Hebe Camargo), perfil de outros foras-de-série nacionais, oficinas e clubes do modelo Brasil afora e até a história de um protótipo com motor AP instalado na dianteira, visando o mercado externo, mas que jamais entrou em produção.

“MP Lafer – A Recriação de um Ícone” é um projeto editorial do próprio Jean Tosetto. Você pode adquirir seu exemplar através deste link. Lá há instruções de como adquirir um livro com a dedicatória do autor.
Arquiteto e urbanista de formação, Jean Tosetto é também, desde 2001, editor do site especializado mplafer.net

MP Lafer – A Recriação de um Ícone
Jean Tosetto
168 páginas – Formato 210X297 mm – Capa dura

Comentários do Facebook

Novidades dos Classificados